Exposição de Tarsila do Amaral encerra ‘Ano do Brasil na França’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 19 de dezembro de 2005 as 12:56, por: cdb

A Maison de l’Amérique Latine em Paris está apresentando uma exposição sobre a pintora brasileira Tarsila do Amaral, com cerca de 40 obras da modernista, entre pinturas e desenhos. A mostra Tarsila do Amaral – Pintora Brasileira em Paris, 1923 – 1929, ocorre quase 80 anos depois da primeira exposição da criadora de Abaporu na capital francesa, na Galeria Percier, em 1926. Ela realizou uma segunda exposição em Paris, em 1928, e somente depois apresentou pela primeira vez em uma mostra individual seus quadros no Brasil, em 1929.

Durante boa parte dos anos 20, Tarsila viveu entre o Brasil e a França. Paris teve uma importante influência na vida e na obra da artista. Tarsila estudou na capital francesa com os pintores Fernand Léger, André Lhote e Albert Gleizes. A mostra apresenta três fases da artista: as pinturas de Tarsila nos seus primeiros anos em Paris, a fase Pau-Brasil, com muitas cores e temas brasileiros, e o famoso período da Antropofagia. Paulo Herkenhoff, curador da exposição e diretor do Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, diz que a exposição mostra o momento de “explosão de uma artista”. Essa explosão, segundo ele, é dupla.

– Ao mesmo tempo em que Tarsila incorpora as forças do modernismo vigentes naquele momento na Europa, como o primitivismo e o pós-cubismo, simultaneamente ela exerce o programa do modernismo brasileiro, que era a tradução do país em cor. A mostra tem uma temperatura francesa e é uma extraordinária ponte entre a cor em Paris naquele momento e o que se projetava como um Brasil moderno – diz o curador.

A exposição é o evento que encerra a programação do Ano do Brasil na França. A mostra será apresentada até o dia 20 de fevereiro de 2006.