Explosões deixam 34 mortos em Bagdá

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 27 de outubro de 2003 as 10:07, por: cdb

O número de mortos nos cinco ataques que sacudiram Bagdá nesta segunda-feira já chega a 34, de acordo com fontes médicas da capital iraquiana. Os atentados tiveram como alvos quatro delegacias de polícia e a sede do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

A madrugada na capital iraquiana começou com o ataque com oito mísseis Katiuska contra o Palácio da Conferência, situado em frente ao hotel Al-Rashid, ocupado pelas autoridades norte-americanas. Dois mísseis foram lançados desde o distrito vizinho de Al-Dora. Pouco depois o hotel Al-Mansur Meliá, muito destruído durante a guerra e agora abandonado, também foi alvo de um atentado com explosivos.

Em seguida, a sede do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) em Bagdá foi atacada. Pelo menos 12 pessoas morreram e 15 ficaram feridas, quando uma ambulância carregada de explosivos foi detonada no hangar onde a organização internacional estaciona seus veículos, no bairro central de Kerrada. O ataque ocorreu por volta de 5h (horário local, 3h50 de Brasília). Conforme o porta-voz do CICV, Pascal Jansen, os mortos são dois seguranças iraquianos e oito funcionários que estavam em um caminhão. Outros dois homens que estavam dentro da ambulância também morreram. A explosão destruiu a fachada do edifício ocupado pela Cruz Vermelha na rua Al-Nival, destruiu as antenas de comunicação, e incendiou vários veículos.

O pior ataque contra a força policial iraquiana aconteceu por volta das 8h30 (hora local, 3h30 de Brasília), quando um veículo carregado de explosivos conduzido por um suicida explodiu perto do posto de controle da delegacia de polícia de Al-Siadiya, no bairro de Shaab. Após a forte explosão, podia-se ver no local cerca de 20 carros em chamas e a fachada do edifício totalmente destruída. Entre os mortos, estão Haidar Hab, motorista do delegado, e um guia que colaborava com as tropas de ocupação.

A resistência iraquiana atacou também os arredores do Ministério de Petróleo, Indústria e Mineração, assim como uma delegacia de polícia do distrito de Al-Baya, ao sul da cidade e onde vários policiais iraquianos e, possivelmente militares norte-americanos, ficaram feridos. Nesta violenta jornada no começo do Ramadã, outro ataque aconteceu no norte do país contra um trem que transportava produtos petrolíferos, segundo disseram testemunhas que não puderam apontar o destino dos ocupantes do comboio.

Norte-americanos

Três soldados norte-americanos morreram e quatro ficaram feridos em dois ataques cometidos por grupos de rebeldes ontem em Bagdá. Dois membros da I Divisão Couraçada do Exército norte-americano perderam a vida e outros dois ficaram feridos quando uma bomba colocada na calçada explodiu à passagem de seu veículo.

Outro soldado morreu e dois ficaram feridos num segundo ataque, este com bombas contra a prisão de Abu Gharib, no oeste de Bagdá, confirmaram fontes militares. O ataque ocorreu às 22h30 (hora local, 17h30 de Brasília) e causou a morte de um policial militar norte-americano que fazia vigilância junto a seus companheiros feridos.

Com estas mortes, sobe para 112 o número de militares dos Estados Unidos que morreram no que o Pentágono considera “ações de combate” no Iraque desde 1º de maio, quando se anunciou o fim da principais operações militares depois da invasão.