Expansão do setor privado esfria pelo 5º mês na zona do euro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de setembro de 2011 as 11:23, por: cdb

O crescimento do setor de serviços da zona do euro esfriou pelo quinto mês seguido em agosto, com a menor taxa de expansão dos últimos dois anos, enquanto as expectativas das empresas para o futuro pioraram, mostrou uma pesquisa nesta segunda-feira.

euro
Banco Central Europeu, em Frankfurt, Alemanha. Setor privado esfria pelo 5º mês seguido na zona do euro.

O grupo de pesquisa Markit disse que, a menos que as condições de negócios  melhorem, a economia da zona do euro corre o risco de encolher no quarto  trimestre. Mais uma contração no trimestre seguinte colocaria o bloco em outra  recessão.

O índice Markit do setor de serviços caiu de 51,6 em julho para 51,5 no mês  passado, a menor leitura desde setembro de 2009, mas em linha com a estimativa  preliminar.

A medida está acima de 50 há dois anos, o que denota expansão no setor.

O otimismo sobre o futuro também diminuiu, com o índice de expectativas das empresas desabando de 63,4 para 57,6, a pior leitura desde abril de 2009.

-A maior queda no otimismo foi vista na Alemanha, embora fortes quedas também ficaram evidentes em França, Itália e Espanha, destacando como o mal-estar se espalhou da periferia da região para o centro, que antes crescia rápido, disse Chris Williamson, do Markit.

O índice do setor de serviços da Alemanha caiu a 51,1- o pior resultado em 22 meses-, e o da França subiu a 56,8, mas seu setor manufatureiro encolheu pela primeira vez em dois anos.

O setor de serviços da Espanha encolheu pelo segundo mês seguido, e o da Itália registrou contração pelo terceiro mês.

O índice composto, que combina os dados do setor de serviços e manufatureiro da zona do euro, caiu de 51,1 para 50,7, o menor nível desde agosto de 2009.