Exército indonésio mata rebeldes separatistas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de abril de 2004 as 10:25, por: cdb

Pelo menos cinco guerrilheiros separatistas, entre eles um chefe rebelde, morreram nos últimos confrontos com o Exército indonésio registrados na província indonésia de Aceh, informaram os militares, nesta segunda-feira.

O porta-voz do Exército indonésio, coronel Asep Sapari, disse que entre as vítimas dos combates deste domingo está Suhardi bin Sulaiman, um dos comandantes do Movimento para a Libertação de Aceh (GAM), no extremo norte de Sumatra.

O militar acrescentou que Sulaiman e os outros quatro rebeldes morreram durante uma série de combates ocorridos no distrito de Bireun, considerado uma das fortificações do GAM.
Sapari acrescentou que 19 rebeldes se renderam depois dos enfrentamentos e que o Exército indonésio apreendeu materiais bélicos.

O jornal ‘Serambi Indonesia’ informou nesta segunda-feira que milhares de habitantes foram ao hospital onde foi conduzido Sulaiman, de 38 anos, para ver o seu corpo. Quase diariamente morrem rebeldes em Aceh, onde cerca de 1.500 guerrilheiros já perderam a vida desde que, em maio passado, o Exército indonésio lançou a maior operação militar até o momento para acabar com o GAM.


A campanha, que deve terminar no mês que vem, foi acompanhada pela decretação da lei marcial na província, que concede plenos poderes aos militares no governo do antigo sultanato.
A lei marcial proíbe a presença de jornalistas estrangeiros e entrevistas com os membros do GAM, fundado em 1976 para estabelecer um Estado islâmico independente nesta província de 4,2 milhões de habitantes.

Desde então, o conflito já matou mais de 11.000 pessoas, a maioria civis, e impediu o pleno desenvolvimento de um território rico em gás, petróleo e outras riquezas naturais.