Exército do Nepal toma ruas de Katmandu

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 1 de fevereiro de 2005 as 07:39, por: cdb

O Exército do Nepal tomou, nesta terça-feira, as ruas de Katmandu e pôs sob prisão domiciliar o primeiro-ministro, Sher Bhadur Deuba, e outros líderes políticos, informaram fontes dos partidos políticos do país.

O rei Gyanendra anunciou hoje a destituição do governo, assumiu todos os poderes e declarou o estado de emergência no país.

As citadas fontes, que pediram que não revelassem suas identidades, precisaram que, depois que o rei declarou o estado de emergência, veículos blindados do exército começaram a patrulhar as ruas e cercaram a casa de Deuba e de outros líderes políticos.

O secretário-geral do Partido Comunista do Nepal-Marxista Leninista Unificado (NCP-UML), o principal grupo da coalizão de governo, Madhav Kumar Nepal, está retido em sua casa, cercada por efetivos militares, segundo as fontes.

As linhas telefônicas na cidade estão cortadas e também não há acesso aos telefones celulares dentro da área de Katmandu.

Em um discurso emitido pela rádio e televisão estatais esta manhã, Gyanendra declarou o estado de emergência, destituiu Deuba, enquanto anunciava que formaria um novo gabinete, sob sua presidência direta, para “restaurar a paz e a democracia efetiva neste país dentro dos próximos três anos”.

Gyanendra acusou o governo de fracassar em seu trabalho de controlar a guerrilha maoísta e preparar o terreno para eleições antes de abril.

Também acusou os partidos políticos de “brigar entre eles” em vez de “unirem-se para proteger a democracia e a soberania nacionais, assim como a infra-estrutura econômica do país”.

Meios de comunicação do Nepal informaram que na noite de segunda-feira, o rei recebeu Deuba em audiência e posteriormente se reuniu separadamente com os chefes das Forças Armadas e de segurança.