Ex-seguranças de milionário negam envolvimento no crime

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 2 de fevereiro de 2007 as 17:32, por: cdb

Depois de se apresentar à policia na manhã desta sexta-feira, o ex-policial militar Anderson Silva Sousa negou em depoimento informal a participação na morte do milionário da Mega-Sena, Renné Senna. Ex-segurança do milionário, Anderson é acusado de ser o autor dos disparos que mataram o ex-lavrador que ganhou R$ 52 milhões na loteria em 2005. Suposto amante de Adriana Almeida, o ex-PM negou ainda qualquer envolvimento amoroso com a viúva. A mulher do ex-PM, Janaína Silva de Oliveira, amiga de Adriana, ainda está foragida.

– Ele estava foragido com a mulher na casa da irmã em Petrópolis. Ontem estivemos lá, mas eles não estavam. Os dois sentiram que o cerco realmente estava se fechando e ele se entregou hoje (sexta-feira). A expectativa é que Janaína se apresente amanhã ou, no máximo, na segunda-feira- , disse o delegado titular da Delegacia de Homicídios do Rio, Roberto Cardoso.

Cardoso pretende ouvi-lo também sobre a morte do ex-colega de trabalho David Vilhena, assassinado em setembro do ano passado.