Ex-governadores, Rosinha e Garotinho são presos pela PF

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 22 de novembro de 2017 as 11:22, por: cdb

Segundo a assessoria de imprensa,  o ex-governador Anthony Garotinho foi preso em seu apartamento na Praia do Flamengo, na Zona Sul da cidade

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

A defesa dos ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho confirmou que ambos foram presos nesta quarta-feira pela Polícia Federal, mas só se pronunciará sobre as prisões quando tiver acesso aos documentos que embasaram os mandados de prisão, o que ainda não aconteceu.

A defesa dos ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho confirmou que ambos foram presos

Segundo a assessoria de imprensa,  o ex-governador Anthony Garotinho foi preso em seu apartamento na Praia do Flamengo, na Zona Sul da cidade; enquanto a a ex-governadora foi detida em sua casa em Campos dos Goytacazes, no norte fluminense.

A Polícia Federal ainda não se pronunciou oficialmente sobre as prisões. Mas a assessoria da corporação no Rio também admitiu a prisão.

Perseguição

Em nota distribuída por sua assessoria de imprensa, o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho; atribui a sua prisão e a de sua mulher, a ex-governadora Rosinha Garotinho; a uma perseguição que, explica, vem sendo vitima desde que denunciou o esquema do ex-governador Sérgio Cabral na Assembleia Legislativa do Rio.

Com o título “Querem Calar o Garotinho mais uma vez”, a nota destaca que quem assinou o pedido de prisão foi o juiz Glaucenir de Oliveira; “o mesmo que decretou a primeira prisão de Garotinho no ano passado; logo após ele ter denunciado [o desembargador] Luiz Zveiter à Procuradoria Geral da República”.

Garotinho sustenta, ainda, que “nem ele nem nenhum dos acusados cometeu crime” e; conforme disse ontem em um programa, foi alertado por um agente penitenciário a respeito de uma reunião; entre Sergio Cabral e o deputado estadual Jorge Picciani presidente da Assembléia Legislativa do Rio; durante a primeira prisão do parlamentar, semana passada, no presídio de Benfica. “Na ocasião, o presidente da Alerj (Picciani) teria afirmado que iria dar um tiro na cara do Garotinho”, diz a nota.

Ela ressalta que a ordem de prisão dada pelo juiz Glaucenir é para que Garotinho vá com a esposa, Rosinha; para o presídio de Benfica, “justamente onde estão os presos da Lava Jato”. No comunicado distribuído à imprensa, a assessoria do ex-governador frisa; que “essa operação à qual Garotinho e Rosinha respondem não tem relação alguma com a Lava Jato”.