Ex-governador é alvo de CPI

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de maio de 2003 as 22:14, por: cdb

A CPI que apura o desvio de verbas na administração do ex-governador do Espírito Santo, José Ignácio Ferreira, ouviu nesta segunda-feira o depoimento do presidente do Sindicato dos Professores, Arthur Viana. Ele forneceu elementos para investigações em torno da aplicação de verbas federais pelo governo do Estado e deu indícios de superfaturamento em dezenas de obras e ações na área educacional.

A CPI, presidida pela deputada Mariazinha Vellozo Lucas (PSDB) quer ouvir também nove integrantes do primeiro escalão durante a administração de Ferreira, cujas contas de 2000 e 2001 foram rejeitadas. São três ex-secretários de Educação e um subsecretário; dois de Fazenda, um de Transportes e dois que atuavam dentro do gabinete do governador, além de um empresário. Todos, de certa forma, estão envolvidos com negociações em torno da liberação de verbas federais e de utilização de créditos do ICMS originários da Lei Kandir.

No depoimento de hoje, o sindicalista informou que, desde o início da administração Ferreira o Sindiupes estava atento para acompanhar a destinação dos recursos da educação no Estado. “Como todos sabem, houve o desvio de R$ 5 milhões para a Cooptefes, a aquisição irregular de 10 mil carteiras escolares, o superfaturamento em limpeza de caixas d’água nos municípios de Colatina e Cariacica, o gasto exorbitante em publicidade e a enorme quantidade de pagamentos que foram feitos através da Esesp”, destacou.

A CPI da Educação ficou de convocar para a próxima reunião a chefe do Serviço de Vigilância Sanitária de Colatina na época em que ocorreram as supostas irregularidades.