Evaristo “paz e amor”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 11 de março de 2003 as 18:16, por: cdb

O técnico Evaristo de Macedo, que comandou a seleção brasileira de 1985, tratou de manter o clima de paz com a CBF ao fugir da polêmica pela não liberação dos jogadores do Fluminense, que integram a Seleção Brasileira Sub-20 para disputar um torneio na Malásia.

A diretoria do Tricolor pediu a liberação dos seus jogadores, entre eles o xodó Carlos Alberto, à CBF, mas teve seu pedido negado pela entidade.

O Flamengo também tem um jogador na equipe brasileira, o zagueiro André Bahia, que também desfalcou o Rubro-Negro no clássico de sábado. Porém, Evaristo não acha que o clube carioca deva reclamar a volta dos jogadores junto à CBF para a disputa da última partida da seminfinal neste sábado, no clássico Fla-Flu.

“Se era para liberar, que a CBF tivesse liberado antes mesmo da viagem já que o Mundial tinha sido cancelado por causa da iminência da guerra do Iraque. Se nenhum deles jogou a primeira partida, não tem mais sentido esperar por eles para o segundo jogo” – concluiu o técnico.

Fla não está em vantagem

Para o técnico Rubro-negro, o clube da Gávea, apesar ter a vantagem do empate contra o Fluminense, não está sendo beneficiado pelo fato da equipe Tricolor disputar uma partida, nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil, contra o “genérico” Fluminense de Feira de Santana – Bahia.

“Não tem nada disso. Flamengo e Fluminense estão em rítmo de decisão e quando chega nessa fase de um campeonato os jogadores se superam e não há favoritismo em clássico. Decisão é futebol à parte e não vejo nenhuma vantagem do Flamengo pelo fato de jogar pelo empate no sábado e ainda ver o Fluminense atuando no meio da semana pela Copa do Brasil”, avaliou Evaristo.

A escalação para o clássico Fla-Flu será divulgado apenas no sábado, momento antes do início da partida.