Europa quer multar Microsoft em até US$ 2,5 bilhões por monopólio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 10 de outubro de 2001 as 17:01, por: cdb

A Comissão Européia – o braço executivo da União Européia – está planejando limpar a carteira da Microsoft nos casos antitruste movidos contra a empresa de Bill Gates naquele continente.

De acordo com fontes do organismo europeu, a entidade alega que a “Microsoft enganou os investigadores e procurou obstruir o caso” e, como resultado, a Comissão iria impor a maior multa possível, além de pedir que a empresa remova algumas funções do Windows.

As alegações de que a companhia iludiu o mercado foram baseadas em uma série de cartas enviadas por usuários da Microsoft para a Comissão, segundo as mesmas fontes. Os membros da Comissão, por outro lado, se recusam a comentar publicamente a investigação, principalmente os detalhes sobre estas cartas. Da mesma forma, a Comissão se recusa a adiantar o tamanho da multa que poderá ser imposta à criadora do Windows, mas pelas leis européias, a Microsoft pode ser multada em até 10% de sua receita anual – o equivalente a US$ 2,5 bilhões.

“Falar sobre multas é prematuro. Além disso, essa fase de cálculos não diz respeito ao público”, afirmou Mario Monti, um dos membros da Comissão Européia, acrescentando que foi dado à Microsoft um prazo extra para que prepare sua resposta.

A entidade acusou ainda a empresa de tentar dominar o mercado corporativo e de Internet com o Windows e o Office, bem como minar a concorrência na área de música e vídeo digitais via Web. Coincidência ou não, o endurecimento da posição da Comissão Européia está acontecendo apenas um dia após a rejeição do pedido de revisão do processo feito pela Microsoft à Suprema Corte dos Estados Unidos no processo judicial por violação da legislação antitruste norte-americana.