EUA sob alerta de “risco alto” de ataques terroristas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 10 de setembro de 2002 as 23:17, por: cdb

Uma grande quantidade de informações secretas, consideradas críveis, levou o governo norte-americano a elevar, nesta terça-feira, o estado de alerta para ameaças terroristas pela primeira vez desde março. Todo os Estados Unidos agora se encontram em “alerta laranja”, o que significa “risco alto” de ataques.

O anúncio, feito pelo secretário de Justiça John Ashcroft, sublinha os preparativos das autoridades norte-americanas na área de segurança com vistas ao primeiro aniversário dos atentados de 11 de setembro.

Os serviços secretos destacaram a possibilidade de ataques com carros-bomba e outros de natureza menos sofisticada. Ashcroft apontou como alvos em potencial os setores de energia e transportes, além de instalações vistas como símbolos dos Estados Unidos.

O secretário, porém, não citou nominalmente quais os alvos que estariam na mira do terror.

Segundo Ashcroft, as células da rede terrorista Al Qaeda “vêm acumulando explosivos desde janeiro de 2002, como parte da preparação para estes ataques”.

Também como conseqüência dos dados recolhidos pelos serviços secretos, o governo norte-americano decidiu fechar quatro embaixadas na Ásia: Indonésia, Malásia, Barein e Vietnã. A mesma medida se aplicará a consulados norte-americanos em cidades vietnamitas e indonésias.

“A comunidade de inteligência dos Estados Unidos recebeu informação, com base na descrição de um alto dirigente da Al Qaeda, sobre possíveis ataques terroristas destinados a coincidir com o aniversário dos atentados de 11 de setembro”, afirmou Ashcroft.

O secretário revelou também haver pistas, procedentes do Oriente Médio, sobre possíveis atentados suicidas contra interesses norte-americanos, mas os alvos são desconhecidos.

Apesar da elevação do nível de alerta, Ashcroft recomendou aos norte-americanos que tentem levar suas vidas dentro da normalidade.

“Não estamos aconselhando o cancelamento de eventos e nem que as pessoas mudem seus planos de viagem”, disse. “Pedimos que os norte-americanos, tanto em casa como no exterior, lembrem o aniversário dos ataques brutais com uma consciência maior do ambiente e das ações à sua volta”.

O diretor de Segurança Interna, Tom Ridge, pediu à população que fique atenta para possíveis ameaças.

“Vamos deixar claro que cada cidadão que vir algo suspeito o relate”, disse.

O que é alerta laranja
O anúncio de Ashcroft foi precedido por um relato, feito pelo diretor da CIA, George Tenet, na noite de segunda-feira ao presidente George W. Bush e seus principais assessores.

Tenet descreveu “conversas” certamente procedentes da rede terrorista Al Qaeda.

“Eu diria que são mais críveis do que específicas. Crível no que diz respeito à procedência”, comentou uma fonte que participou do relato do diretor da CIA.

Os Estados Unidos encontravam-se sob alerta amarelo desde março, ou seja, um nível significativo de ocorrência de ataques terroristas.

O sistema de alerta é composto por cinco níveis, começando pelo verde, o mais baixo, e passando pelo azul, amarelo e laranja até chegar ao vermelho, que indica uma ameaça grave.

Cada cor desencadeia tipos de ações específicas por parte das agências de segurança federais, estaduais e municipais.

O alerta laranja significa que as autoridades de segurança adotarão medidas extras de precaução em eventos públicos, estarão de prontidão para trabalhar em um local alternativo e coordenarão os esforços de segurança com as Forças Armadas ou com órgãos do Governo.

A cidade de Nova York, em si, mantém-se em alerta alto desde os atentados que pulverizaram as Torres Gêmeas do World Trade Center.