EUA são responsáveis por 48% do gasto em armas no mundo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de junho de 2006 as 10:47, por: cdb

O anuário liberado pelo Instituto de Pesquisa para a Paz Internacional de Estocolmo, nesta segunda-feira, afirma que os gastos dos Estados Unidos no Iraque e no Afeganistão ajudaram a aumentar as despesas militares no mundo em 3,5%, alcançando US$1,12 trilhão em 2005.

Diversos países, incluindo Arábia Saudita e Rússia, beneficiaram-se do aumento nos preços de minerais e combustíveis fósseis para impulsionar seus gastos com o militarismo,  segundo dados da pesquisa.

“Os EUA são responsáveis por 48% do total mundial, seguidos à distância por Grã-Bretanha, França, Japão e China, com 4 a 5% cada”, acrescentou o instituto sueco.

Ainda segundo o relatório, as despesas norte-americanas estavam cerca de 80% atrás dos ganhos em 2005. Gastos com armas representaram 2,5% do produto interno bruto mundial em 2005, uma média de despesas de US$173 per capita. O aumento global nos preços de matéria-prima ajudou alguns países a gastarem mais com armamentos.

“Isso se reflete particularmente na Argélia, Azerbaijão, Rússia e Arábia Saudita, onde o crescimento dos lucros com a exploração de gás e petóleo impulsionou as receitas governamentais e liberou fundos para despesas militares.Em termos absolutos, seus gastos atuais são apenas uma fração das despesas norte-americanas. O crescimento nos gastos é largamente proporcional ao crescimento econômico dos países”, diz o texto do anuário.

China e Índia também aumentaram os gastos.