EUA liberam a CIA para matar líderes políticos no mundo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 16 de setembro de 2001 as 20:37, por: cdb

O secretário de Estado norte-americano, Colin Powell, reconheceu implicitamente, neste domingo, que a regra estabelecida em de 1976, na administração de Gerald Ford, a qual proíbe que Forças Especiais norte-americanas assassinem dirigentes estrangeiros, foi revista como conseqüência dos atentados contra o World Trade Center e o Pentágono.

“Nos nosso planos revisaremos tudo, como faz a CIA e como fazem o FBI e o secretário de Justiça. Tudo será revisto”, afirmou Powell.

O senador republicano Richard Shelby já pediu o fim desta proibição.

O secretário de Defesa, Donald Rumsfeld, disse que os Estados Unidos devem ter todos os meios para lutar contra as redes terroristas, como a de Ossama bin Laden, principal suspeito de dirigir os atentados de 11 de setembro.

A regra que proíbe o assassinato de dirigentes estrangeiros é um decreto presidencial que o governante pode abolir sem consultar o Congresso.