EUA gastam pela internet US$ 25 bilhões só no Natal

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de dezembro de 2005 as 20:53, por: cdb

As compras feitas via Internet para o Natal nos EUA somaram US$ 25 bilhões até a semana encerrada em 16 de dezembro, com eletrônicos e roupas representando a maior parte dos gastos, de acordo com pesquisa feita com 1.000 adultos. O relatório Interactive’s Holiday eSpending – do Goldman, Sachs, Nielsen/NetRatings e Harris – indicou que computadores e eletrônicos representaram US$ 3,75 bilhões e US$ 3,67 bilhões, respectivamente, ou total combinado de 28% das vendas online.

Os consumidores não gastaram tanto na Internet com brinquedos e videogames, que movimentaram R$ 1,91 bilhão, ou 7% do montante total. As vendas de games, em particular, têm se mostrado lentas enquanto os clientes esperam para comprar jogos até que novos consoles de próxima geração estejam disponíveis.

– Realmente não foi um ano bom para os brinquedos este ano. Muitas crianças estão pedindo gadgets (equipamentos eletrônicos pequenos e modernos) este ano. Se há um “brinquedo” em alta este ano, é o iPod ou o Sidekick – comentou a analista de varejo Heather Dougherty, da Nielsen/NetRatings.

A Apple Computer fabrica o player de música e vídeo iPod. A empresa Danger produz o dispositivo telefônico e para email Sidekick, muito procurado por adolescentes. A pesquisa foi feita com base em levantamento nacional com 1.013 adultos até 16 de dezembro, a sétima e geralmente a semana de maior venda na temporada de compras de final de ano que começou em 1º de novembro. Uma pesquisa final sobre o movimento do varejo online durante a semana que antecedeu o Natal nos EUA será divulgada nos próximos dias.

Os consumidores norte-americanos também demonstraram que não são mais avessos a comprar roupas via Internet e gastaram 4,68 bilhões de dólares até meados de dezembro com vestuário.

– Muitas das pessoas sabem o tamanho de roupa que usam. Elas não precisam mais experimentar – disse a analista Dougherty.

Quase metade dos consumidores que compraram via Internet, ou 45,2%, disse que entrou diretamente nos sites das lojas virtuais, digitando seus endereços na Web. Outro meio popular de encontrar lojas na rede foi por meio de sites de busca como Google e Yahoo.