EUA fracassam no campo da saúde afegã e iraquiana

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 20 de abril de 2006 as 07:20, por: cdb

Os EUA estão fracassando nos seus programas de saúde pública no Iraque e no Afeganistão, perdendo a chance de conquistar apoio popular nesses países, segundo um estudo independente divulgado na quarta-feira. Os esforços de reconstrução do Iraque desde a invasão de 2003 não conseguiram manter nem melhorar o saneamento básico e o fornecimento de água potável em áreas muito populosas, segundo relatório da entidade de pesquisas Rand Corp. Isso pode ter alimentado o antiamericanismo e a simpatia pela insurgência.

– Os esforços de construção nacional não podem ser bem-sucedidos se não for dada a devida atenção à saúde da população. A situação de saúde de quem vive no país tem um impacto direto sobre a reconstrução e o desenvolvimento de uma nação, e a história nos ensina que isso pode ser uma ferramenta essencial para obter a boa vontade dos residentes de uma nação – disse Seth Jones, cientista político da Rand e responsável pelo estudo.

Segundo o relatório, os EUA dedicaram pouco dinheiro à reconstrução do sistema de saúde no Iraque e no Afeganistão, e os projetos realizados pouco melhoraram a vida das populações locais. Por exemplo, os esforços iniciais no período crítico imediatamente posterior à invasão do Iraque se concentraram em coisas como reformular os programas de treinamento médico e notificação de doenças, o que não ajudou à maioria da população.

Cerca de 40% da rede de água e esgoto de Bagdá, que já era velha e precária, se deteriorou desde o início da ocupação, e sua reconstrução avança lentamente, devido a saques e à violência, segundo o relatório. Os pesquisadores compararam de forma desfavorável a reconstrução da saúde no Iraque e no Afeganistão aos esforços que ocorreram no Japão e na Alemanha após a Segunda Guerra Mundial. Porém, enquanto estes países permaneceram em calma após a ocupação, a violência no Iraque e a instabilidade no Afeganistão prejudicam os projetos de reconstrução.