EUA enfrentam novos combates no Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 13 de junho de 2003 as 10:08, por: cdb

Pelo menos 97 iraquianos morreram em diferentes combates com tropas americanas nesta sexta-feira no Iraque, de acordo com o Exército dos Estados Unidos. O número total de mortos pode passar de cem.

Soldados americanos atacaram o que dizem ser uma “base terrorista” 150 km ao noroeste de Bagdá. Pelo menos 70 iraquianos morreram nos choques, disse um porta-voz do Exército.

Na cidade de Balad, 60 km a nordeste da capital, segundo os militares americanos, um tanque de patrulha dos Estados Unidos foi atacado e reagiu. De acordo com oficiais americanos, 27 iraquianos morreram.

As operações são parte dos esforços americanos para acabar com a resistência de supostos integrantes do partido Baath e da antiga Guarda Republicana, além de outros “elementos subversivos”.

“Subversivos”

A operação em Balad começou na segunda-feira e 4 mil soldados americanos vêm patrulhando a cidade e a área às margens do rio Tigre em busca de suspeitos.

Paul Bremer, americano escolhido como administrador civil do Iraque, afirma que os seguidos ataques contra as tropas de seu país são produto de uma resistência organizada feita por grupos leais ao ex-presidente Saddam Hussein.

Mais de 40 soldados americanos já morreram desde que o presidente George W. Bush anunciou oficialmente o fim das hostilidades, no dia 1º de maio.

– É uma luta violenta. Eles estão bem treinados, bem equipados e claramente bem preparados – afirmou o general Richard Myers, da Força Aérea americana.

Segundo Myers, os serviços de inteligência dos Estados Unidos estão avaliando evidências da presença de estrangeiros nos campos de treinamento iraquianos.

Al-Qaeda

Também há relatos sobre a morte de iraquianos durante conflitos com tropas americanas na cidade de Mosul, no norte, nos últimos dois dias.

Os choques teriam começado por causa de disputas sobre o salário de antigos membros do Exército iraquiano. Quatro americanos teriam ficado feridos.

A situação continua tensa na cidade.

O Exército americano afirmou ainda que soldados prenderam 74 suspeitos de ter ligações com a rede Al-Qaeda, do extremista islâmico Osama Bin Laden, em uma incursão realizada na quinta-feira, perto da cidade de Kirkuk, no norte do Iraque.

Ainda não há informações sobre a identidade ou nacionalidade dos presos.

Fogo

Em outro incidente, um importante oleoduto que leva petróleo do Iraque para a Turquia foi incendiado, 225 km ao norte de Bagdá.

As causas ainda não são conhecidas, mas o ministro das Relações Exteriores turco, Abdullah Gul, disse que foi sabotagem. Ele afirmou que as investigações já começaram.

De acordo com a agência France Presse, moradores da região afirmaram ter visto iraquianos colocarem explosivos no oleoduto.

O Exército americano afirmou que não recebeu relatos de sabotagem e que a explosão foi causada por vazamento de gás.