EUA e Inglaterra anunciam mais bombardeios e noites de terror

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 8 de outubro de 2001 as 11:39, por: cdb

Os Estados Unidos acenaram com a ameaça de novos ataques no Afeganistão, depois de ter iniciado a ofensiva militar neste domingo. Fontes militares disseram que o bombardeio, que contou com tropas britânicas, deverá ser repetido nas próximas noites.

Armamento pesado

A operação contou com um arsenal pesado dos EUA e da Grã-Bretanha. Foram utilizados mais de 40 aviões de guerra – incluindo 16 bombardeiros – e 50 mísseis Tamahawk.

Os ataques aconteceram 26 dias depois do atentado suicida que matou mais de 5 mil pessoas em Nova York e Washington.

A capital afegã, Cabul, foi atacada pelo menos duas vezes, com aviões americanos bombardeando o aeroporto e cortando a eletricidade da cidade.

Há relatos também de um terceiro ataque a Cabul no início da manhã, no horário local.

Outros ataques

Também foram atingidas pelo menos duas vezes a cidade de Kandahar, a capital religiosa do Afeganistão, e a cidade de Jalalabad, no leste.

O início da operação militar acontece depois dos avisos do governo americano de que estava se esgotando o tempo para que o Talebã entregasse Osama Bin Laden, considerado o principal suspeito de ter planejado os atentados nos Estados Unidos.

Num vídeo divulgado pouco depois da confirmação dos ataques, o refugiado saudita Osama Bin Laden manteve um tom desafiador, dizendo que os EUA “estão tomados pelo medo”.

Acredita-se que o vídeo tenha sido gravado antes do início da operação militar.

Cronograma dos ataques (no horário de Brasília)

13h25 – Primeiras notícias de ataques no norte de Cabul, seguido de explosões em Cabul.

13h55 – Novos ataques em Kandahar, Jalalabad e Mazar-e-Sharif.

15h34 – O embaixador do Talebã no Paquistão diz que Osama Bin Laden sobreviveu aos ataques.

16h37 – Talebã diz ter derrubado avião não identificado.

17h20 – Confrontos entre militantes do Talebã e moradores na cidade de Zarandj, perto da fronteira com o Irã.

18h05 – Segunda onda de ataques.

19h50 – Terceira onda de ataques em Cabul.
Houve também confrontos, com artilharia pesada, entre forças do Talebã e da Aliança do Norte, de oposição, em Cabul.

A agência de notícias iraniana IRNA informou sobre um outro confronto na cidade Zaranj, na fronteira, entre a população local e militantes do Talebã.

A agência disse que as forças anti-Talebã baseadas no Irã, perto da fronteira com o Afeganistão estão começando a se movimentar em direção à cidade.

Bush fala aos norte-americanos

Falando ao povo norte-americano, o presidente George W. Bush disse que a ofensiva militar representa uma nova frente da operação de combate ao terrorismo. Ao mesmo tempo dos ataques, cerca de 37 mil pacotes de alimentos foram lançados no Afeganistão por aviões americanos.

Em seu discurso à nação, George Bush disse que as forças norte-americanas e britânicas estão se concentrando em alvos como campos de treinamento e instalações militares da rede fundamentalista al-Qaeda, comandada por Bin Laden.

Bush também afirmou que os alvos foram cuidadosamente escolhidos – e alertou que o Talebã “vai pagar” por proteger Bin Laden.

“Neste conflito, não pode existir uma área neutra, não pode haver paz num mundo de terror”, disse Bush. “Não pedimos por essa missão, mas vamos cumpri-la”.

George W. Bush disse também que os ataques serão seguidos pela entrega de mantimentos, remédios e outros suprimentos para o povo afegão.

O secretário de Defesa americano, Donald Rumsfeld disse que o objetivo era acabar com a capacidade do Talebã de atacar as forças de oposição no Afeganistão. Ele disse também que outros ataques virão.

O Talebã também informou que estava enviando cerca de 8 mil combatentes para a fronteira com o Uzbequistão – país vizinho ao Afeganistão que autorizou o uso de bases aéreas pelos EUA.

Resposta

Os EUA tinham prometido responder aos atentados em Nova York e em Washington no dia 11 de setembro, que deixaram mais de 5.600 pessoas mortas ou desaparecidas.

O governo norte-americano log