EUA dizem que nunca vincularam Iraque com 11/9

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 17 de setembro de 2003 as 13:23, por: cdb

O governo dos Estados Unidos jamais disse que havia um vínculo concreto entre o regime do deposto presidente iraquiano Saddam Hussein e os atentados de 11 de setembro de 2001, afirmou hoje o porta-voz da Casa Branca, Scott McClellan. “Falamos que não temos provas para sugerir uma conexão”, declarou o porta-voz, acrescentando que considerava que o presidente George W. Bush nunca tinha feito tal conexão entre o Iraque e os atentados perpetrados pela rede terrorista Al-Qaeda.

“Mencionou a importância de enfrentar as novas ameaças que deparamos após o 11 de setembro, e o fato de que o 11 de setembro traz à luz a importância de enfrentá-las antes que cheguem a nós. Indicou claramente que Saddam Hussein não tinha que ter condições de dar armas de destruição em massa aos terroristas”, afirmou McClellan numa entrevista coletiva. “Há um longo histórico do Iraque e seus vínculos com o terrorismo”, acrescentou.

Segundo uma pesquisa publicada na semana passada, cerca de 70% dos americanos pensam que o regime de Saddam Hussein estava associado a esses atentados, que deixaram cerca de 3 mil mortos. Consultado sobre os motivos que levavam os americanos fazer essa associação, Scott McClellan respondeu que ele não era um especialista em opinião pública.

Em janeiro de 2003, o secretário de Estado americano, Colin Powell, acusou pelo menos duas vezes publicamente o regime iraquiano de ter vínculos com a organização terrorista Al-Qaeda, responsável pelos atentados de 11 de setembro. “Constatamos contatos e conexões entre o regime iraquiano e organizações terroristas, incluindo a Al-Qaeda”, afirmou Powell durante uma entrevista coletiva em Washington nessa época, na qual reafirmou uma acusação similar realizada 24 horas antes no Foro Econômico Mundial de Davos (Suíça).

Posteriormente, em fevereiro, no Conselho de Segurança da ONU, Powell afirmou que vários integrantes da Al-Qaeda estavam escondidos no Iraque. “Duas dezenas de membros da Al-Qaeda têm base em Bagdá”, garantiu Powell e apoiou sua acusação com gráficos e fotos. “Em dezembro de 2000, o Iraque treinou em manipulação das armas químicas e bacteriológicas dois membros de redes terroristas ligadas a Al-Qaeda”, disse Powell.