EUA confirmam morte de quatro soldados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 29 de março de 2003 as 16:15, por: cdb

Quatro soldados americanos foram mortos na explosão de um carro-bomba num posto de controle dos Estados Unidos perto da cidade de Najaf, de acordo com militares americanos.

Um táxi, dirigido por um homem em roupas civis, parou no posto de controle e, na hora em que os soldados se aproximaram dele, explodiu, disseram os militares.

O Iraque afirmou que um oficial de seu Exército realizou o ataque e que o presidente Saddam Hussein condecorou-o postumamente com duas medalhas.

O vice-presidente iraquiano, Taha Yassin Ramadan, afirmou que os Estados Unidos podem esperar mais ataques suicidas.

Rotina

Segundo ele, qualquer método para deter as forças americanas será usado e atentados desse tipo vão se tornar rotina.

O correspondente da BBC Jonathan Marcus, que está no Comando Central, no Catar, disse que é um acontecimento preocupante para as forças americanas, que já têm que lidar com ataques disfarçados, vindos de militares iraquianos em roupas ou veículos civis.

Os soldados americanos mortos eram da Terceira Divisão de Infantaria da Primeira Brigada do Exército.

O general Victor Renuart, que está no Comando Central, disse que está preocupado com qualquer tipo do que ele classificou como “ataques não convencionais” e que os americanos conduziriam uma investigação.

Ele disse a repórteres que o incidente deste sábado tinha a marca de um “ataque terrorista”.

“Esse tipo de ação é simbólico de uma organização que está ficando desesperada”, afirmou.

Antes de a guerra começar, houve alertas quanto à possibilidade de ataques suicidas.

Em meados de março, o ministro do Exterior do Iraque, Naji Sabri, disse a uma TV árabe que dezenas de milhares de homens e mulheres iraquianos estavam prontos a se transformar em mártires numa guerra contra os Estados Unidos.