EUA: Aumenta riqueza dos negros, mas continua menor do que a média

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de outubro de 2003 as 18:48, por: cdb

Os negros americanos conseguiram obter uma redução na diferença econômica que os separa do restante do país, mas ainda se mantêm abaixo da média de riqueza, segundo um estudo divulgado na quarta-feira.

Impulsionada por uma taxa maior de pessoas que detêm casa própria, a riqueza líquida familiar de negros americanos passou de US$ 5.919 em 1989 para US$ 19.010 em 2001, segundo dados do Federal Reserve analisados pelo Consumer Federation of America.

O aumento de 221% ultrapassa os 33% de aumento da média de todas as residências americanas no mesmo período, disse a Consumer Federation.

Mas os domicílios que pertencem a negros ainda estão muito atrás da média nacional de US$ 86.100 em 2001, disse o grupo.

Apesar da persistente diferença na riqueza líquida, definida como os bens financeiros mais propriedades menos financiamentos, empréstimos e outras dívidas, o aumento é significativo por mostrar que as famílias negras estão seguindo “bons hábitos financeiros”, disse Stephen Brobeck, diretor-executivo da Consumer Federation.