EUA advertem para ataques no Sudoeste Asiático

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 31 de março de 2004 as 10:19, por: cdb

Uma autoridade do Departamento de Estado americano fez uma conferência sobre segurança  nos transportes em Manila e advertiu que um grupo islâmico ligado à rede Al-Qaeda pode tentar  atacar embarcações comercais no Sudoeste asiático.

O Estreito de Málaca, entre Indonésia e Malásia, é a rota de navegação com maior tráfego do mundo e por onde passam diariamente um quarto do comercio internacional e metade da produção de petróleo mundial. Por isso, a região é alvo potencial de um atentado, revelou  William Pope, vice-coordenado de contraterrorismo do Departamento de Estado dos EUA.

Segundo ele, “com terroristas centrando agora suas atenções em alvos menos simbólicos, como ficou demonstrado nos ataques a Bali, Jacarta e Madri, nós temos todos os motivos para acreditar que eles irão atacar navios comerciais. Ainda de acordo com Pope, a Ásia é uma região vulnerável a ataques terroristas e pirataria.

A Ásia controla e opera cerca de 40% da frota comercial do mundo, constrói a maioria de seus barcos e fornecer sua própria tripulação, disse um jornal do governo da Austrália.

“Existe a propabilidade de a Al-Qaeda ou um grupo aliado lançar um ataque com uma bomba suja ou radiológica se tiver acesso ao armamento e conseguir lançá-lo contra uma cidade portuária, um estreito ou um canal”, disse o jornal.