Estudantes ganham óculos de grau no Norte Fluminense

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de junho de 2006 as 09:46, por: cdb

Cerca de duas mil crianças matriculadas no CA (Curso de Alfabetização) e na 1ª série do Ensino Fundamental em Cieps de Campos, São João da Barra e São Francisco do Itabapoana, na Região Norte Fluminense, já passaram por avaliação de médicos oftalmologistas e 400 delas receberam óculos de grau.

A iniciativa é do projeto De Olho na Escola, que faz parte do programa Saúde na Escola, que é mantido pelo governo do estado e realizado pelas secretarias de Educação, de Saúde e de Defesa Civil, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e de prendizado dos alunos.

De acordo com a coordenadora de Educação da Região Norte I, Joilza Rangel, mais 700 crianças receberão óculos nos próximos meses. Em parceria com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), professores de Cieps de todo o estado receberam orientação e identificaram na sala de aula as crianças que tinham algum tipo de problema na visão.

 Em seguida, essas crianças foram encaminhadas para médicos oftalmologistas que fizeram uma triagem e encaminharam os receituários à Secretaria de Saúde. Grande parte dos problemas diagnosticados foi de menor gravidade, como dificuldade na leitura. Porém, detectaram-se também outros mais sérios que necessitaram, inclusive, de intervenção cirúrgica.

–  O projeto traz um benefício muito grande para as crianças que estão iniciando a leitura e a escrita – disse Joilza.

A coordenadora ressalta que uma criança na fase de alfabetização com deficiência visual não poderá distinguir as letras e, assim, não terá um bom rendimento.

– A conseqüência é grave se o problema não é identificado a tempo. Portanto, é uma oportunidade incrível podermos disponibilizar esse atendimento gratuito aos nossos alunos gratuitamente. Atendimentos e tratamentos são de responsabilidade do governo do estado. As crianças não terão somente uma educação de qualidade, mas também uma boa saúde ocular – comemora Joilza.

Segundo a coordenadora, o mesmo tratamento será dado à saúde auditiva dos alunos através do projeto Exame de Acuidade Auditiva, que está sendo implantado pelo governo do estado dentro do programa Saúde na Escola. Ela explica que o projeto está em fase de estruturação e deverá beneficiar não só os alunos, mas as famílias também, que poderão lidar com o problema com mais responsabilidade.

– Através desses programas, estamos conclamando as famílias a participarem mais da vida escolar do aluno, de forma que se o pai ou a mãe informar à escola as deficiências ou necessidades especiais de seus filhos, todos serão beneficiados – conclui a coordenadora.

Nas regiões Norte e Noroeste fluminenses, o Saúde na Escola assiste a um total de 26 Cieps, sendo 15 em Campos. Em cada Ciep atua uma equipe de profissionais de saúde composta por médicos especializados em clínica geral e pediatria, um dentista, um auxiliar de enfermagem e um auxiliar de consultório dentário, além de uma equipe itinerante de dentistas, nutricionistas e psicólogos que percorrem as 26 unidades.