Estudante morta recorreu à web para saber como se morre

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 5 de novembro de 2005 as 18:25, por: cdb

Estudante de direito da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro, Pilar de Almeida Oster, de 21 anos, foi encontrada morta na manhã deste sábado no hotel Barão do Rio Branco, Centro da cidade, por agentes da Polícia Civil. Pilar estava desaparecida desde a noite de quinta-feira, quando deixou sua casa no bairro do Humaitá (Zona Sul), desacompanhada, em um táxi. A polícia já havia iniciado os procedimentos de busca, após denúncia denúncia de desaparecimento registrada pela família.

Nos depoimentos prestados por familiares e amigos da estudante, consta que ela mantinha contato com um site holandês de defesa da eutanásia. Além das mensagens eletrônicas, enviadas em inglês, nas quais pedia orientações sobre remédios utilizados em suicídios, recebeu uma série de respostas com explicações sobre como provocar uma morte lenta e tortuosa.

Diante das evidências, policiais da 5º DP, onde caso foi registrado, acreditam na possibilidade de indução ao suicídio, por suspeitos não revelados pela força policial. Familiares da estudante acrescentaram, em depoimentos, que Pilar andava deprimida há mais de uma semana.