Estados Unidos colocam mais duas mortes na conta do bioterrorismo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 22 de outubro de 2001 as 16:39, por: cdb

Dois funcionários do serviço postal norte-americano que morreram nos últimos dias podem ter sido vítimas de contaminação pela bactéria antraz. A afirmação foi feita nesta segunda-feira pelas autoridades, ressaltando, porém, que os testes ainda não são conclusivos.

Além disso, um segundo funcionário dos correios recebeu diagnóstico de inalação por antraz, a forma mais perigosa de transmissão da doença, informou o chefe do Departamento de Saúde de Washington, Ivan Walks.

No domingo, um carteiro já havia testado positivo para a inalação da bactéria. Seu estado de saúde é considerado grave.

Walks revelou que os exames de sangue de um dos dois funcionários mortos indicaram a presença da bactéria. “Por isso, nosso nível de suspeita é muito alto”, acrescentou.

Já a cultura do sangue do segundo homem, que morreu no domingo após procurar um hospital, não apresentou resultado positivo. “Mas seu quadro clínico é altamente suspeito”, disse Walks.

Os dois homens trabalhavam em um prédio dos correios em Brentwood, Washington. Este centro, assim como um posto de triagem perto do Aeroporto Internacional Baltimore-Washington, foram fechados por tempo indeterminado.

Mais de 2.000 funcionários de ambos os prédios do serviço postal estão sendo submetidos a exames que deverão indicar se foram ou não expostos ao antraz.

Enquanto isso, o Capitólio reabriu nesta segunda-feira após passar cinco dias fechado para varreduras e monitoração do ambiente. Os testes deram negativo, o que levou os cientistas e os sanitaristas envolvidos no caso a aconselhar a retomada das atividades no Congresso norte-americano.