Estado inicia construção de nova fábrica da Schulz

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 25 de outubro de 2006 as 10:41, por: cdb

O pontapé inicial para a construção da segunda fábrica que a Schulz vai instalar no distrito industrial da Codin (Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro), na cidade, foi dado nesta quarta-feira pela governadora Rosinha Garotinho.

A unidade produzirá de 350 a 500 toneladas/mês de tubos de aço inoxidável com costura em ligas resistentes à corrosão para os setores de petróleo, gás natural, naval, petroquímico e siderúrgico, o que representa investimentos da ordem de R$ 52 milhões.

O empreendimento da Schulz América Latina, em parceria com tradicionais grupos alemães EEW Gmbh e Heinz Gothe, foi atraído pela Codin, empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, durante visita à matriz da empresa na Alemanha.

Com faturamento estimado em R$ 70 milhões, a nova unidade irá formar, juntamente com a fábrica de conexões tubulares, que já se encontra em construção em Campos e deverá ser inaugurada em dezembro, um pólo transformador de aço inoxidável no Estado do Rio, especialmente no Norte Fluminense.

– Com isso, teremos as melhores condições logísticas, de preço e de qualidade, para atender às demandas das indústrias naval, offshore, petroquímica e siderúrgica com materiais fabricados com tecnologia Schulz, considerada referência no que se refere à produção de tubos e conexões tubulares – afirmou o secretário de Energia, Indústria Naval e Petróleo, Wagner Victer.

O novo projeto da Schulz contará com apoio do governo do estado, através da análise e enquadramento nos programas de fomento, administrados pela Codin, ou no FREMF (Fundo de Recuperação Econômica dos Municípios Fluminenses), através da InvesteRio, ambos órgãos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Chacur destacou que a criação da InvesteRio foi uma necessidade da economia fluminense, que não contava com um órgão estadual para financiar micro e pequenas empresas.

– Um estudo apontou que, antes, durante um período, só 2,5% do total do financiamento do BNDES para micro e pequenas empresas saía para o estado – explicou o secretário.

Em agosto, a Schulz América Latina assinou com o governo do estado o Termo de Compromisso para a instalação do novo empreendimento em Campos, durante a realização da Rio Oil & Gás, no Riocentro, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. Também na ocasião, o grupo alemão se comprometeu a contratar mão-de-obra qualificada nas escolas técnicas estaduais para a implantação da nova empresa. Segundo o secretário de Energia, Indústria Naval e Petróleo, construção da nova fábrica irá gerar cerca de 300 postos de trabalho diretos durante as obras.

Quanto à produção da nova fábrica, de acordo com o diretor-executivo da Schulz América Latina, Marcelo Bueno, um terço dos tubos servirá como matéria-prima para a fábrica de conexões tubulares de Campos, um terço será destinado às exportações e o terço restante para fornecimento ao mercado interno, especialmente para projetos offshore.

O grupo alemão Schulz inaugurou recentemente em São Gonçalo um centro de distribuição e, durante a cerimônia, Bueno anunciou que a empresa também está estudando a instalação de um centro de serviços no Estado do Rio. O centro, que deve gerar 100 empregos diretos e investimentos de R$ 5 milhões, será especializado na montagem de estruturas pré-definidas.

– Quando o cliente precisar de uma estrutura de tubulações e conexões em um formato determinado, para integrar um projeto ou substituir uma estrutura já existente, montaremos no centro de serviços e entregaremos pronta para adaptação -, detalhou diretor executivo da Schulz América Latina Importação e Exportação, Marcelo Bueno.