Especialistas nucleares se preparam para retomar inspeções no Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 11 de novembro de 2002 as 23:47, por: cdb

Especialistas nucleares da ONU completaram planos detalhados para a imposição das inspeções que irão desvendar qualquer grande programa de armas nucleares criado pelo Iraque nos últimos quatro anos, afirmou Mohamed ElBaradei, chefe da equipe nuclear.

Apesar de ElBaradei ter mostrado confiança de que irá encontrar “grandes componentes” de armas nucleares no Iraque, ele alertou que seus inspetores poderiam enfrentar dificuldades na detecção de materiais contrabandeados e precisarão da ajuda de outros governos. Ele disse que podem ser necessários meses para avaliar as evidências fornecidas pelo governo Bush para fundamentar as acusações de que o Iraque está tentando construir uma arma nuclear.

“Nós iremos usar cada arma do nosso arsenal de inspeção para garantir que se há alguma brecha, nós podemos detectá-la e detectá-la logo”, disse ElBaradei, diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica, em uma entrevista na última sexta-feira, quando o Conselho de Segurança aprovou, de maneira unânime, uma resolução dando aos inspetores autoridade e melhores ferramentas para seu trabalho.

“Nós seremos duros”, disse. “Não iremos tolerar qualquer jogo de esconde-esconde”.

ElBaradei viajará para Bagdá no dia 18 de novembro com Hans Blix, chefe da equipe de inspeção de armas químicas e biológicas e mísseis de longo-alcance. Os inspetores foram barrados pelo Iraque desde que se retiraram em dezembro de 1998, antes dos bombardeios americanos e britânicos para punir a falta de cooperação iraquiana.

Oficiais do governo Bush disseram que irão avaliar cada ação dos inspetores, prontos para acionarem o Conselho de Segurança no primeiro sinal de que Saddam Hussein está trapaceando ou obstruindo o trabalho dos inspetores. Mas apesar de os EUA e a Grã-Bretanha, os co-autores da resolução, verem as inspeções como um gatilho para a guerra, outros membros do Conselho de Segurança esperam forçar o desarmamento do país e um caminho para a paz.

Até agora, ElBaradei, que mora em Viena, permaneceu em um papel secundário, enquanto Blix conversava com o Conselho de Segurança e repórteres, apesar de os dois terem autoridade igual. Mas com a aproximação das inspeções, ElBaradei se torna uma figura-chave para o governo Bush, que baseou sua campanha para um ataque militar nas acusações de que Saddam estava trabalhando secretamente em uma arma nuclear.

Em um relatório feito em fevereiro de 1999, a agência nuclear disse que suas inspeções até aquele momento “não revelaram nenhum indício” de que o Iraque tinha uma arma nuclear ou mantinha “qualquer capacidade prática” para produzir combustível. O Iraque só pode manter uma quantidade limitada de isótopos radioativos para o tratamento médico e usos agrícolas.

O presidente Bush alegou que Saddam teria reativado seu programa nuclear, contratando muitos cientistas e técnicos e mantendo importantes informações sobre sua aquisição e assistência estrangeira. Bush alertou que se o Iraque adquirisse partes de materiais, o país poderia construir uma arma dentro de um ano.

ElBaradei disse que chegará no Iraque com 10 especialistas nucleares, e uma semana depois começará a formar uma equipe de cerca de 25 inspetores. Eles agirão rapidamente para visitar locais examinados anteriormente, disse, checar se os antigos sistemas de vigilância continuam no local e extrair amostras do ambiente para testar a radioatividade do local.

Ele disse que precisará de até três meses para estabelecer um amplo plano de trabalho baseado nos programas declarados pelo Iraque e suspeitas que os inspetores têm. Ele disse ainda que ele e Blix esperam ter uma ampla extensão para julgar a cooperação iraquiana, sugerindo que seus padrões possam ser mais flexíveis que os do governo Bush.

“Uma pequena omissão na declaração de suas armas, por exemplo, se for sem intenção e puder ser corrigida imediatamente, não a classificaremos como uma brecha material”, disse. “Nós teremos que avaliar a intenção e o padrão