Especialista critica textos da Câmara e do Senado para o Código Florestal

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 as 14:08, por: cdb

O economista e professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP) José Eli da Veiga disse há pouco que tanto o substitutivo do Senado quanto o da Câmara ao Projeto de Lei 1876/99, que modifica o Código Florestal, não promove alterações na lei vigente, mas a revoga.

Para o pesquisador, o novo texto não será mais um código, e sim apenas mais uma lei que diz como deve ser tratada a vegetação dentro das propriedades privadas. “É inaceitável que um projeto como este seja votado assim, sem que os deputados tenham sequer noção do que estão votando”, sustentou.

Veiga participa do seminário “Código Florestal – o que diz a ciência e os nossos legisladores ainda precisam saber”, que ocorre no auditório Nereu Ramos. O evento foi organizado pelo Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável e a Frente Parlamentar Ambientalista e reúne pesquisadores e cientistas para discutir os impactos negativos das mudanças propostas para o Código Florestal.

O projeto que altera o código (PL 1876/99) foi aprovado na Câmara no ano passado. Como o Senado modificou o texto aprovado pelos deputados, a proposta será votada novamente pela Câmara neste ano.

Confira as diferenças entre os textos da Câmara e do Senado.

Veja a programação completa do evento.

Tempo real:16:07 – Parlamentar anuncia mobilização em favor do veto ao texto do Código FlorestalReportagem – Maria Neves
Edição – Regina Céli Assumpção