Espaço político de Serra fica menor diante aliança demotucana mais fraca

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de janeiro de 2011 as 11:56, por: cdb
Alkmin e José Serra
Alkmin e Serra integram o PSDB paulista

A aliança que conduziu os partidos conservadores em atividade no país à derrota nas urnas, ano passado, está às vésperas de um novo desastre. Em São Paulo, principal reduto da aliança entre o PSDB e o Democratas, o primeiro escalão do governo tucano de Geraldo Alckmin terminou por apear integrantes do DEM, absorvidos pela administração do prefeito Gilberto Kassab. Começa aí a se desenhar dois campos distintos e opostos para a disputa das eleições municipais naquele Estado, em 2012.

O candidato derrotado à Presidência da República José Serra, desgastado junto aos principais líderes da direita, permanece longe dos círculos partidários e o mais perto possível do público, com a promoção de um círculo de palestras ao longo dos próximos meses. A conversa entre integrantes das duas forças conservadoras, no entanto, está reduzida ao mínimo, segundo observadores da cena política. A distância, que se aprofunda na medida em que a aliança demotucana se enfraquece na capital, é um dos fatores determinantes para a candidatura de Serra no ano que vem.

– Ele concorre, e ganha, o governo da capital paulista, em 2012, ou pode se despedir da vida política – afirmou um parlamentar federal, ligado ao tucano.

A experiência, no entanto, mostra que está cada vez mais difícil para Serra reencenar o factóide de ir até o cartório, assinar uma declaração de que não será candidato à Presidência da República e, um ano e meio depois, abrir uma disputa interna no partido para concorrer ao cargo majoritário.

Comments are closed.