Equipe americana não encontrou armas ilícitas no Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 3 de outubro de 2003 as 11:37, por: cdb

O inspetor-chefe do governo no Iraque afirmou no Congresso na quinta-feira que sua equipe não encontrou armas ilegais no Iraque após três meses de buscas. Mas ele afirmou que havia descoberto algumas provas sobre as intenções de Saddam Hussein em desenvolver tais armas e até sinais de que Bagdá manteve alguma capacidade para desenvolver esse projeto.   

David Kay, o inspetor-chefe nomeado por George Tenet, diretor da CIA, para coordenar a busca de armas, declarou em várias reuniões que “nós ainda não encontramos armas”. A CIA divulgou uma versão de seus comentários, que já havia sido preparada.

Kay pediu mais tempo para sua pesquisa, afirmando aos repórteres que poderiam ser necessários seis a nove meses para que fossem alcançadas conclusões mais definitivas sobre a existência de tais armas no Iraque. Ele descreveu os resultados de seu trabalho como um “relatório provisório e afirmou que esta não era uma “avaliação definitiva” sobre os programas ilegais de armas do Iraque. O governo Bush pediu que o Congresso aprovasse US$600 milhões para a busca.

Kay afirmou aos congressistas que o Grupo de Busca para o Iraque, a equipe que ele lidera, descobriu provas de equipamentos e atividades que nunca foram declarados aos inspetores da ONU nos anos que antecederam a guerra, segundo indicou a declaração anteriormente preparada.

Os líderes no Congresso dos dois principais partidos manifestaram preocupação com o fato do grupo de Kay não ter encontrado provas de que o Iraque, antes da guerra, possuía armas não-convencionais.
“Eu não estou satisfeito com o que ouvi hoje”, afirmou o senador Pat Roberts, republicano do Kansas, que comanda o Comitê de Inteligência do Senado.

Segundo ele afirmou, os americanos esperavam que alguma descoberta fosse realizada. Mas, como ele indicou, “não houve um avanço decisivo”.

Ele afirmou que seu comitê ainda investiga porque a CIA e outras agências cometeram erros tão sérios em suas avaliações sobre os programas bélicos do Iraque.

Na Casa Branca, o porta-voz Scott McClellan observou que Kay estava apenas apresentando um relatório sobre o progresso da busca e que esta não havia sido encerrada. “Eles ainda estão reunindo um quadro completo” da história dos programas bélicos iraquianos, ele acrescentou.