Empresas receberão crédito por reduzirem emissão de gases poluentes

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 22 de junho de 2003 as 10:59, por: cdb

As empresas brasileiras que implantarem projetos de produção limpa e comprovarem a redução de emissões de gases poluentes na atmosfera poderão participar do mercado internacional de créditos de carbono, obtendo retorno do investimento efetuado com recursos adicionais estimados hoje entre U$ 5 a U$ 10 por tonelada de carbono.

A informação foi dada por Christinne Maroun, gerente da empresa de consultoria norte-americana ICF, que realiza no próximo dia 24, no Hotel Pestana, nesta capital, seminário para ensinar aos empresários brasileiros a negociarem seus créditos de diminuição dos gases causadores do efeito estufa junto a empresas européias. O evento é realizado em parceria com o Instituto Brasileiro do Petróleo e Gás (IBP).

Christinne Maroun afirmou que o Brasil ainda é inexperiente nessa área. Indicou que poderão se beneficiar desses créditos de carbono, em especial, as empresas siderúrgicas, de petróleo e de energia em geral, ou todas as companhias que implantem mecanismos de desenvolvimento limpo, produzindo energia dentro de seu processo industrial e troca de combustível fóssil por energia renovável.

Para isso, as empresas devem realizar inventários das emissões de gás carbônico e gás metano antes e depois da implantação dos projetos de redução de emissões, prevendo o custo do tempo-vida do projeto e análise financeira que dará o valor dos créditos que pode obter no mercado mundial.

O terceiro passo é a certificação internacional desses créditos para negociação nas Bolsas de Paris e Chicago, disse Maroun. Além das vantagens para o meio ambiente,a qualidade de vida da população e a geração de energia para consumo próprio, os projetos de redução de gases poluentes, comprovados tecnicamente, representam recursos adicionais para as empresas.