Empresas elegem políticos Brasil afora

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 7 de novembro de 2006 as 12:33, por: cdb

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicou, em sua página eletrônica, nesta terça-feira, a prestação de conta de candidatos eleitos no primeiro turno das eleições deste ano. A constatação de analistas políticos ouvidos pelo Correio do Brasil é a de que as empresas que têm negócios com as administrações estaduais foram as principais doadoras de recursos para as campanhas vitoriosas. Eleito para governar o Mato Grosso do Sul, por exemplo, André Puccinelli (PMDB) contou com o apoio financeiro de empresas interessadas em fazer empreendimentos no Estado, principal região administrativa do Pantanal. A fábrica de papel Klabin, com planta na região, doou R$ 165 mil à sua campanha. As usinas de açúcar doaram, juntas, R$ 636 mil. As construtoras ou empresas de engenharia doaram, ao todo, R$ 1,736 milhão para a campanha de Puccinelli.

Em sua campanha à reeleição ao Palácio da Liberdade, o governador mineiro, Aécio Neves (PSDB), recebeu R$ 1,18 milhão em doações de bancos. O principal deles foi o Itaú (R$ 800 mil) e o Unibanco (R$ 350 mil). Já as construtoras ou empresas de engenharia doaram, no total, R$ 2,26 milhões.

Já o candidato ao governo de São Paulo, José Serra (PSDB) declarou à Justiça Eleitoral ter recebido R$ 25,9 milhões. Mas Serra apontou como origem de toda a verba os órgãos partidários e seu próprio comitê regional.

No Espírot Santo, o governador reeleito, Paulo Hartung (PMDB), e o senador recém-eleito pelo estado Renato Casagrande (PSB) tiveram as campanhas financiadas principalmente por empresas do ramo de comércio exterior e mineração. A Cisa Trading, da área de comércio exterior, foi a empresa que mais contribuiu individualmente para a campanha de Hartung, doando cerca de R$ 1,3 milhão. A Minerações Brasileira Reunidas aparece em segundo lugar, tendo doado R$ 1 milhão. Já Renato Casagrande teve como principais doadoras de campanha a mineradora Kaemi e a Cisa Trading, com R$ 200 mil doados cada.

Entre os doadores que contribuíram para as duas campanhas, a empresa Aracruz Celulose aparece com R$ 200 mil repassados para a campanha de Hartung, e R$ 100 mil, para a campanha de Casagrande.

A Companhia Siderúrgica Tubarão também contribuiu para as duas campanhas, doando R$ 600 mil para o candidato ao governo, e R$ 150 mil, para o candidato capixaba ao senado. Paulo Hartung alcançou a reeleição com 77,2% dos votos válidos dos eleitores capixabas. Foi senador, deputado federal, deputado estadual, prefeito de Vitória e diretor do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Renato Casagrande foi eleito senador com 62,3% dos votos válidos do Espírito Santo. Deputado federal, ele foi vice-governador do Espírito Santo entre 1995 e 1998,  secretário estadual de Agricultura, secretário de Meio Ambiente da Prefeitura de Serra (ES) e secretário de Obras da Prefeitura Municipal de Castelo (ES), sua cidade natal.