Empregada doméstica entra na Justiça tentando provar que é filha de Jango

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de outubro de 2002 as 23:20, por: cdb

A empregada doméstica Maria Rita Soares, de 63 anos, entrou, em abril deste ano, na Justiça com uma ação de reconhecimento de paternidade, tentando provar que é filha do ex-presidente da República João Goulart. Na ação, que tramita na 4ª Vara de Família de Porto Alegre, Maria Rita pede que o corpo do ex-presidente seja exumado para a realização de exame de DNA.

Ela diz que decidiu entrar na Justiça depois de tomar conhecimento, no ano passado, da história do relacionamento de sua mãe, empregada na fazenda da família de João Goulart, em São Borja (RS), em 1939, quando ele tinha 21 anos. Pela história contada por parentes, Jango teria dado um sítio para que o então capataz da fazenda, Antonio Soares, registrasse a criança em seu nome.

Maria Rita pede a anulação da partilha dos bens entre os três filhos de Jango. Em 1974, o motorista de táxi Noé Silveira, também depois de descobrir era filho de João Goulart com uma empregada da fazenda, entrou na Justiça. Em 1989, houve o reconhecimento de paternidade pela Justiça e ele recebeu sua parte da herança.