Empate entre Botafogo e Palmeiras

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 1 de novembro de 2003 as 23:50, por: cdb

Botafogo e Palmeiras ficaram no empate por 1 x 1, neste sábado, em Caio Martins. As duas equipes largaram com um ponto no quadrangular decisivo da Série B do Brasileiro e se igualaram a Sport e Marília, que jogaram durante a tarde e não saíram do zero, na Ilha do Retiro.

Sob muita chuva, as duas equipes fizeram uma partida equilibrada. O Verdão começou melhor, com uma forte marcação que, no início, impediu o adversário de jogar. Sem Valdo, o Fogão ficou refém de Camacho na armação, mas o meia se prendeu à marcação e não foi capaz de levar sua equipe à frente.

O time paulista também não teve muito espaço, e por isso resolveu arriscar chutes de longe. Baiano foi o primeiro e exigiu que Max se esticasse todo para desviar. Depois foi Diego Souza, que bateu na esquerda para outra defesa do goleiro. O terceiro a arriscar foi o zagueiro Daniel, numa cobrança de falta que raspou a trave.

Até que, na primeira jogada bem tramada por seu setor ofensivo, o Palmeiras conseguiu marcar. Élson achou espaço entre os marcadores e passou para Vágner Love, pelo lado esquerdo da área. O atacante deu um corte em Márcio Gomes e colocou no ângulo, por cima do goleiro Max. Um golaço!

O gol, por incrível que pareça, fez mal ao Palmeiras, que afrouxou demais a marcação. Melhor para o Botafogo, que passou a trocar passes em busca de um espaço. E Márcio Gomes achou esse espaço. O lateral avançou livre pela direita, viu Dill entre os zagueiros e cruzou. O pequenino atacante subiu sozinho e empatou o jogo de cabeça.

As duas equipes voltaram mais calmas para o segundo tempo, e o nível da partida caiu. O Verdão continuou encolhido à espera dos contra-ataques, mas apertou a marcação no meio-campo. O Fogão manteve a posse a bola, disposto a romper o bloqueio. Camacho cresceu no jogo e passou a coordenar as jogadas ofensivas.

Nos começo, os dois times dividiram as oportunidades. O zagueiro Sandro teve a primeira, numa falta da intermediária. O goleiro Marcos foi bem para a bola e mandou o tiro do botafoguense para escanteio. O visitante respondeu com Lúcio, que tabelou com Edmílson, invadiu a área e parou em Max, que saiu nos pés do lateral.

Com o tempo, cresceu a pressão botafoguense. E o gol não saiu por muito pouco. Primeiro com Túlio, que bateu colocado, da entrada da área, e tirou tinta da trave de Marcos. Depois com Dill, que aproveitou boa jogada do ataque e ficou à frente do goleiro palmeirense, mas não teve espaço para concluir.

BOTAFOGO 1 X 1 PALMEIRAS

Botafogo
Max, Márcio Gomes, Sandro, Edgar e Jorginho (Daniel); Túlio, Fernando, Camacho e Almir; Dill e Leandrão (Edvaldo).
Técnico: Levir Culpi

Palmeiras
Marcos, Baiano (Corrêa), Daniel, Leonardo e Lúcio; Marcinho, Magrão, Élson (Adãozinho) e Diego Souza; Edmílson (Muñoz) e Vágner Love.
Técnico: Jair Picerni

Data: 1/11/2003 (sábado)
Local: Estádio Mestre Ziza, em Niterói
Árbitro: Héber Roberto Lopes (PR)
Assistentes: Roberto Braatz (PR) e Gilson Bento Coutinho (PR)
Cartões amarelos: Márcio Gomes, Daniel, Diego Souza, Élson e Marcinho
Gols: Vagner Love aos 27 min e Dill aos 35 min do primeiro tempo