Eletrobrás teve queda de 66% em seu lucro em 2002

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 14 de março de 2003 as 10:10, por: cdb

A Eletrobrás terminou 2002 com um lucro de R$ 1,1 bilhão. O resultado é 66% inferior aos R$ 3,3 bilhões registrados pela companhia no ano anterior.

A significativa redução do lucro foi resultado do prejuízo de R$ 2,9 bilhões obtido no último trimestre do ano passado. A Eletrobrás informou que a reestruturação de dívidas de empresas controladas do grupo teve um impacto negativo no balanço de 2002.

A receita bruta da empresa totalizou R$ 24,3 bilhões no ano passado, um valor 13% superior aos R$ 21,5 bilhões de 2001. Já o resultado operacional consolidado caiu 11,3% e atingiu o valor de R$ 4,5 bilhões.

Provisão

A Eletrobrás destacou que, no processo de renegociação de seus financiamentos com as controladas, a taxa de juros recebida pela companhia caiu, o que reduziu a rentabilidade de sua carteira de empréstimo.

Entre as empresas que reestruturaram suas dívidas estão as distribuidoras do Nordeste, que “micaram” na privatização e que foram assumidas pela Eletrobrás. A companhia informou que fez uma provisão de R$ 1,5 bilhão para cobrir eventuais prejuízos nos seus refinanciamentos.

A companhia informou ainda que a oscilação no câmbio afetou de forma negativa suas subsidiárias em 2002, o que não conseguiu ser compensado pelo fato da companhia ter receitas indexadas dólar, com os créditos às empresas do setor, especialmente Itaipu.

O grupo Eletrobrás controla cerca de 80% da energia elétrica produzida no País, incluindo grandes geradoras como Chesf, Furnas, Eletronorte e Eletronuclear.