Egito: Mohamed Morsi é o presidente eleito

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 24 de junho de 2012 as 10:07, por: cdb

A praça Tahrir voltou a encher-se, desta vez de apoiantes do candidato presidencial da Irmandade Muçulmana, para festejar a sua vitória sobre o ex-primeiro ministro de Mubarak.Artigo |24 Junho, 2012 – 17:01 Mohamed Morsi é o presidente eleito do Egito. Foto Jonathan Rashad/Flickr

Ao fim de um longo discurso do presidente da Comissão Eleitoral, o egípcio ficaram a saber quem tomará o lugar deixado vago após a queda do ditador Hosni Mubarak no turbilhão da “primavera árabe” do ano passado. Mohamed Morsi, um engenheiro de 60 anos formado nos Estados Unidos e que esteve preso durante o regime de Mubarak, obteve mais de treze milhões de votos (51,7%) e Ahmad Chafiq mais de doze milhões (48,3). A afluência às urnas rondou os 51% dos eleitores, mesmo assim uma subida em relação aos 46% da primeira volta das presidenciais, em maio.

A situação no Cairo continua marcada pela tensão, com os dois candidatos a convocarem os apoiantes para locais distintos da cidade e o exército em estado de alerta. Os chefes militares felicitaram o candidato vencedor, mas o braço de ferro entre militares e a Irmandade Muçulmana continuará ao longo do seu mandato.

Mohamed Morsi espera receber o poder até ao dia 30 de junho e tornar-se assim o primeiro chefe de Estado islamita eleito num país árabe. Mas os generais egípcios, que provocaram a dissolução do parlamento nas vésperas das presidenciais – o que aumentou ainda mais o clima de tensão no país e levantando suspeitas de um possível golpe eleitoral – já deram mostras de não quererem perder o controlo do processo político para os islamitas, que por sua vez saem reforçados na sua intenção de reverter a decisão da dissolução do parlamento eleito democraticamente.