Economista pede políticas de incentivo à economia verde

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 27 de março de 2012 as 10:15, por: cdb

A economista Sandra Rios, diretora do Centro de Estudos de Integração e Desenvolvimento (Cindes), afirmou nesta terça-feira que faltam políticas específicas para estimular setores da economia a adotar modelos sustentáveis de produção. “Há estímulo à produção de bens industriais sem incluir condições e instrumentos que viabilizem, de fato, o modelo de produção verde”, afirmou Sandra Rios, que participou na Câmara do último ciclo de palestras e debates preparatórios para a Conferência Rio+20.

Para a economista, a política de incentivos empregada atualmente é perversa, pois incentiva o desenvolvimento a qualquer custo. “Não há contradição entre o modelo de crescimento econômico e a sustentabilidade“, disse. “O modelo de economia sustentável é viável, desde que existam políticas que garantam ofertas de financiamento e uma estrutura tributária voltadas a esse processo”, defendeu.

O deputado Alfredo Sirkis (PV-RJ) também defendeu a revisão dos atuais modelos de taxação e de subsídio e a promoção de um modelo sustentável de desenvolvimento. “Precisamos de um grande New Deal focado na economia verde”, disse o deputado, em referência ao programa de recuperação econômica adotado pelos EUA nos anos 1930, após a Grande Depressão de 1929.

Sirkis defendeu ainda o uso de uma estratégica global para direcionar o capital especulativo ao desenvolvimento da economia de baixo carbono e focada na preservação da biodiversidade.

O debate foi encerrado há pouco.

Continue acompanhando a cobertura deste evento.

Tempo real:12:33 – Rio+20 pressionará países a adotar novo padrão de desenvolvimento, diz deputada11:50 – Maior desafio da Rio+20 será obter consenso sobre propostas finais, diz ministra08:11 – Ministra do Meio Ambiente debate economia sustentávelReportagem – Murilo Souza
Edição – Pierre Triboli