Economista é a favor do acordo com FMI e está contente com Palocci

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de setembro de 2003 as 19:37, por: cdb

A economista Maria da Conceição Tavares afirmou ser favorável a um novo acordo entre o governo brasileiro e o Fundo Monetário Internacional (FMI), com o objetivo de garantir reservas para uma eventual crise econômica. “O único problema é que podemos ter problemas de líquidez, vis-a-vis reservas. Para isso, o acordo serve”, comentou frisando, no entanto, que o acordo deve ser bem negociado, “de maneira que não ferre com a possibilidade dos gastos sociais e dos gastos das empresas públicas”.

Ela defende que o governo não abra mão dos recursos de políticas sociais e dos recursos de investimentos. Conceição Tavares participa do seminário sobre Desenvolvimento Econômico e Social, tema da palestra que o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, fará nesta noite de terça-feira.

Crítica da politica macroeconomica de Palocci, ela disse estar satisfeita com o fato de o ministro abrir-se ao diálogo sobre desenvolvimento.

– Um dos melhores caminhos é o Palocci aderir ao desenvolvimentismo. Como ele vem falar sobre desenvolvimento e não sobre ajuste macroeconômico, estou contente – afirmou a economista que diz ter trazido uma série de sugestões para o ministro.