Drenagem na Eça de Queiroz deve ficar pronta até dia 5 e liberar trecho da Ernesto Geisel

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 as 14:52, por: cdb

Obras Terça-Feira 28 de Fevereiro de 2012

Drenagem na Eça de Queiroz deve ficar pronta até dia 5 e liberar trecho da Ernesto Geisel

Foto:Denilson Secreta  

A Prefeitura iniciou nesta terça-feira (28) as obras de drenagem no trecho que será duplicado da rua Eça de Queiroz, entre a avenida Ernesto Geisel e a rua 14 de Julho. No cruzamento entre as duas vias o trânsito ficará interditado até a próxima segunda-feira, dia 05 de março. Hoje à tarde a empreiteira iniciou a abertura da valeta para colocar a tubulação que atravessará transversalmente a pista. Também foi iniciada a realocação dos postes da rede de energia elétrica.

A duplicação da Eça de Queiroz está sendo executada para absorver o aumento de tráfego de veículos gerado com a conclusão da Orla Morena e a abertura da segunda pista da rua Plutão que termina na Ernesto Geisel. Neste local, no ano passado foi construída uma segunda ponte sobre o Córrego Segredo. No cruzamento com a rua 14 de Julho, já está programada a instalação de um semáforo.
 A obra é comemorada por moradores da região que prevêem a valorização dos seus imóveis, principalmente, quando estiver pronta a segunda etapa da Orla Ferroviária, entre a Eça de Queiroz e o Centro Municipal deBelas Artes, que está sendo construído no bairro Cabreúva.Dona Edna Paiva, de 57 anos, teve 50 metros do seu salão desapropriado, mas confia nos benefícios advindos com o projeto de revitalização do antigo traçado dos trilhos e da antiga esplanada. “Estou até gostando porque aqui era muito feio. Há pelo menos dois anos, os moradores sabiam da desapropriação”, disse.
 O projeto da segunda etapa da Orla Morena II está 40% executado. Estão previstos investimentos no valor de R$ 4,4 milhões na construção de um calçadão, pista de caminhada, dois viadutos sobre a avenida Ernesto Geisel, além dos trilhos de um trecho turístico que sairá das proximidades da rua Eça de Queiroz, encerrando o percurso numa estação que está sendo construída nos fundos do Centro Municipal de Belas Artes.
 Também estão no mesmo estágio, as obras da primeira etapa da Orla Ferroviária, trecho de 900 metros do antigo traçado dos trilhos entre a avenida Afonso Pena, a partir da Morada dos Baís, até a avenida Mato Grosso. Está sendo construída um calçadão com piso tátil, equipamentos de lazer e descanso, bancos, praça, área para atrações culturais, ciclovia, paisagismo e iluminação.
 A proposta é que o local conte com bibliotecas, cafés, lanchonetes, bares, floriculturas, lojas de artigos regionais e restaurantes. A
calçada na Orla Ferroviária terá mosaico português, pórticos, quiosques, bicicletário, painéis com a história das colônias, teatro de arena, playground e aparelhos de ginástica.

Fonte/Autor: Flávio Paes DRT/MS 07