Dólar sobe após rolagem de cambiais menor do que a esperada

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 12 de junho de 2003 as 15:37, por: cdb

O dólar acelerava a alta na tarde desta quinta-feira e era vendido a 2,872 reais, após o resultado do segundo leilão do Banco Central para a rolagem da dívida cambial que vence no próximo dia 18. O banco renovou até agora 90% dos 1,03 bilhão de dólares a vencer.

A dúvida quanto a rolagem dos 10% restantes da dívida era pretexto para a especulação, já que, desde o mês passado, o BC não se compromete mais a substituir integralmente os vencimentos de dívida atrelada ao dólar, como vinha fazendo há aproximadamente um ano.

Às 15h27, a moeda norte-americana subia 0,6% em relação à véspera, depois de subir mais de 1%, logo após o leilão. Durante praticamente toda a manhã, a moeda foi negociada com uma alta discreta, embalada por algumas compras de tesourarias bancárias.

– O BC rolou 90 por cento e eu acho que deve parar por aí. O mercado acabou estressando um pouco após o resultado, mas já se acalmou – disse José Roberto Carreira, gerente de câmbio da Novação Corretora.

– Sem contar que, se ele não rolar o restante, são apenas 100 milhões de dólares e o mercado já está abarrotado de dólares e ainda há a previsão de entrar mais.

Na tarde desta quinta-feira, a autoridade monetária vendeu mais 167 milhões de dólares em contratos de swap cambial e ampliou para 930 milhões de dólares a rolagem dos 1,030 bilhão de dólares que vencem na semana que vem.

Considerados os dois vencimentos anteriores, nos quais o BC rolou 95% das dívidas, a autoridade monetária terá reduzido em 230 milhões de dólares a exposição cambial da dívida doméstica, caso não volte a oferecer swaps para rolar o vencimento do dia 18.