Diretora de escola é acusada de maus tratos e é afastada do cargo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 17 de outubro de 2003 as 04:14, por: cdb

A diretora de uma escola municipal de Miguelópolis foi afastada do cargo por suspeita de maus tratos e humilhação contra um menino de 6 anos. O Ministério Público e a Secretaria Municipal de Educação estão investigando as denúncias.

A ocorrência foi na Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Maria Teresa Moura, há duas semanas. Segundo os pais do menino, a criança foi proibida de ir ao banheiro e acabou urinando dentro da sala.
 
A diretora da escola, Vanda Sampaio, teria obrigado o menino a limpar o chão com a própria camiseta e depois a vesti-la de volta. Um dia depois, a mesma diretora teria puxado a orelha do menino, considerado um bom aluno, segundo os professores.

Os pais do menino registraram boletim de ocorrência e procuraram o Conselho Tutelar. O menino passou por exame de corpo de delito e o caso foi encaminhado ao Ministério Público. Ao mesmo tempo, a Secretaria Municipal de Educação abriu uma sindicância administrativa para apurar as denúncias e afastou preventivamente a diretora da escola.

A diretora da escola negou as acusações e disse à prefeitura que o padrasto do menino teria cometido a agressão.

Professores da escola disseram que não viram a criança limpar o chão com a camiseta e nem presenciaram a agressão. O padrasto da criança, Anualdo Generoso, disse que não agrediu o menino e que a orelha dele ficou machucada na escola.

O Ministério Público informou que irá ouvir todos os envolvidos no caso a fim de denunciar os culpados pela agressão. O exame de corpo de delito foi entregue ao delegado Paulo de Castro Cervantes. Segundo ele, este laudo ainda não é definitivo e o menino deve passar por novo exame dentro de 30 dias.