Direitos autorais são um problema para o You Tube

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 13 de novembro de 2006 as 11:14, por: cdb

O serviço de divulgação de vídeos do Google está enfrentando pelo menos um processo por violação de direitos autorais e o líder entre os serviços de busca na Web também recebeu uma segunda intimação relacionada a esse segmento de suas operações. A violação de direitos autorais se tornou um tópico importante, à medida que vídeos pirateados de programas de TV, filmes e videoclipes proliferam pela Web. O Google opera um serviço próprio de vídeo, chamado Google Video, e no mês passado fechou acordo para adquirir o YouTube, um site independente de vídeo online, por 1,65 bilhão de dólares.

Os investidores estão preocupados com a possibilidade de que o Google seja considerado judicialmente responsável por vídeos distribuídos nos sites que opera, embora a empresa tenha dito que não enfrentaria recriminações financeiras caso agisse rapidamente para remover material protegido por direitos autorais, assim que alertada a respeito. Um relatório no site Online Media Daily disse que o processo, aberto na França, solicita 150 mil euros (US$ 193 mil) em indenização e se relaciona a um documentário em vídeo distribuído pelo Google Video, informou o site de notícias sobre a mídia.

“Trata-se de um pequeno processo sobre um único vídeo que ficou disponível no site por período muito breve. Temos procedimentos estabelecidos para que detentores de direitos autorais nos informem se seu conteúdo foi colocado no Google Video sem autorização. Quando recebemos notificação apropriada, rapidamente removemos o conteúdo questionado do serviço” – afirmou Ricardo Reyes, porta-voz do Google, em comunicado divulgado nesta segunda-feira.

O processo foi revelado na quarta-feira, em documentos apresentados pelo Google à Securities and Exchange Commission (SEC), nos quais o Google mencionava o Google Video entre algumas outras de suas operações passíveis de processo judicial. A empresa não ofereceu outros detalhes em seu relatório trimestral. O porta-voz do Google se recusou a confirmar outros detalhes sobre o processo.