Diego Hypólito conquista o ouro na Copa do Mundo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 25 de março de 2006 as 20:13, por: cdb

O atual campeão mundial da prova do solo, Diego Hypólito, teve uma atuação perfeita neste sábado e voltou a brilhar com a conquista da medalha de ouro, na etapa de Cottbus (Alemanha) da Copa do Mundo de ginástica artística. O brasileiro terminou com 15,700 pontos, contra 15,425 do canadense Brandon O’Neill, que ficou na segunda colocação.

Hypólito já havia conquistado duas medalhas na etapa de Lyon, na última semana, sendo prata no solo e bronze no salto.

Pequeno erro

– Tive um rendimento abaixo do que eu esperava.

Assim a ginasta Laís Souza avaliou sua participação na final do salto da etapa de Cottbus, a segunda na Copa do Mundo de Ginástica. Na prova realizada este sábado, a única brasileira na competição falhou na execução e acabou ficando com a sexta colocação.

Com uma das notas mais altas no critério dificuldade, Laís foi prejudicada, principalmente, por uma falha na aterrissagem do segundo salto. Desta maneira, a brasileira ficou com média 13.962. Pontuação abaixo da conquistada nas provas de qualificação, realizadas na última sexta-feira, quando marcou 14.400.

– Se eu tivesse tentando o mesmo salto que fiz na classificatória, talvez a nota de execução fosse melhor. Tentei um movimento mais complexo para melhorar o nível de dificuldade e não consegui uma seqüência perfeita. Foi isso que me prejudicou – analisou Laís.

A medalha de ouro no salto ficou com a norte-americana Jana Bieger, com média 14.625. Já a prata foi para a experiente Oksana Chusovitina, do Uzbesquistão. Embora favorita por ter se classificado paras as finais na primeira posição, a ginasta chegou muito baixo nos dois saltos e perdeu pontos. Conseguiu média 14.475 e garantiu o segundo lugar. No degrau mais baixo do pódio apareceu a tcheca Jana Komrsoka, que recebeu 14.300.

Embora Laís tenha perdido a chance de subir ao pódio no aparelho no qual tem melhor rendimento, as chances da brasileira voltar da Alemanha com medalhas ainda são boas. Neste domingo, a ginasta disputa as finais do solo e da trave e espera melhor sorte.