Diários de Motocicleta ganha dois Bafta em Londres

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 13 de fevereiro de 2005 as 09:07, por: cdb

O filme Diários de Motocicleta, do cineasta brasileiro Walter Salles, ganhou neste sábado em Londres dois prêmios Bafta, conferidos pela Academia de Cinema Britânica, de melhor filme estrangeiro e de melhor trilha sonora, em uma noite em que o preferido O Aviador, de Martin Scorcese, levou quatro de quatorze indicações.

Há duas semamas para a cerimônia do Oscar, durante a qual O Aviador promete ser favorito, a Academia Britânica concedeu ao filme de Scorcese os prêmios de melhor filme, melhor atriz coadjuvante, para Cate Blanchett, melhor maquiagem e melhor produção.

Diários de Motocicleta competia com Má Educação, de Pedro Almodóvar, e havia sido indicado em sete categorias. 

– É um prêmio que demonstra a importância do idealismo porque este filme fala sobre isto – disse um emocionado Walter Salles, depois de receber o prêmio.

O brasileiro agradeceu ao Reino Unido por seu reconhecimento e por ter ‘inventado o futebol’, mas também disse que seu êxito foi fruto da confiança de muitos latino-americanos que trabalham no mundo do cinema. 

– Este país sempre foi uma porta para a promoção de filmes sulamericanos no exterior – disse o diretor.

O mexicano Gael Garcia Bernal, que interpreta o jovem Ernesto ‘Che’ Guevara no filme e que não ganhou o prêmio de melhor ator, declarou que melhor que o prêmio é o calor do público, que o recebeu com ovações. 

– Este é um sonho que só acontece nos filmes. Quando começamos a rodar, não esperávamos por isso tudo – disse.

Inicialmente, Bernal se mostrava cético em relação ao prêmio, mas disse que o Bafta agora poderá influenciar na noite do Oscar, em que o filme concorre nas indicações de melhor roteiro adaptado e música.

A grande surpresa da cerimônia se deu na categoria de melhor ator. Quem levou o prêmio foi Jamie Foxx por seu papel como o legendário Ray Charles em Ray, quando todas as apostas se voltavam para Leonardo DiCaprio, por O aviador.

A britânica Imelda Stauton ganhou o prêmio de melhor atriz por seu trabalho em Vera Drake, que narra a história de uma mulher que nos anos 50 ajuda famílias pobres praticando abortos até ser processada.

Vera Drake também levou o Bafta de melhor diretor, para Mike Leigh, mas só venceu três das 11 categorias para as quais foi indicado. Clive Owen foi eleito o melhor ator coadjuvante por seu papel em Closer, em que interpreta um médico completamente apaixonado por uma fotógrafa vivida por Julia Roberts.

O prêmio Orange, votado pelos espectadores britânicos, foi Harry Potter e o prisioneiro de Azkabán, o terceiro filme da série criada pela escritora JK Rowling. Como é tradicional, a festa aconteceu na célebre praça londrina Leicester Square. Sobre um tapete vermelho desfilaram estrelas como Goldie Hawn, Richard Gere, Pierce Brosnan e Juliette Lewis.

Uma das ausências inesperadas da noite foi a de Kate Winslet, candidata ao prêmio de melhor atriz por sua atuação em ‘Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças’ e “Em Busca da Terra do