Diário Oficial terá primeira reformulação em 100 anos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 26 de junho de 2003 as 10:22, por: cdb

A partir de setembro, os tradicionais diários oficiais da União e da Justiça deverão circular, em todo o país, completamente reformulados. A inovação editorial é a primeira feita em 100 anos.

As mudanças vão do design gráfico do impresso até a forma de distribuição e comercialização do jornal. Nos próximos 30 dias, o acesso aos exemplares já deverá estar modificado.

A Imprensa Nacional pretende – por meio de parcerias com universidades e as imprensas oficiais de todos os estados – disponibilizar os exemplares diariamente, sem atrasos.

Em algumas localidades do país o jornal demora, atualmente, até três dias para chegar às mãos dos leitores.

Os não-assinantes também poderão ter acesso fácil por meio de compras avulsas. A idéia é que futuramente os jornais possam ser vendidos também em bancas a preços variando de R$ 4,65 a R$ 23,25, dependendo do número de páginas da publicação.

Como parte da reformulação, a Imprensa Nacional pretende publicar dados e gráficos mais simplificados sem comprometer a função essencial do jornal de tornar público as diretrizes e determinações do governo e da justiça.

– Queremos acabar com essa coisa difícil e burocrática que é ler os diários oficiais – disse o diretor geral da Imprensa Nacional, Fernando Tolentino.

Segundo ele, a maior busca do órgão será por modificações na tipografia e no tamanho dos conteúdos, sem aumentar os custos do produto final e mantendo a sobriedade característica do veículo – nas cores preto e branco.

A Imprensa Nacional deseja, ainda, simplificar a página eletrônica do órgão. Um dos objetivos é facilitar a navegação e o acesso das informações por meio da busca na internet.

Os custos do projeto ainda são desconhecidos, mas segundo o diretor geral, a inovação, considerada a mais radical em um século, será feita para aproximar mais o leitor das informações públicas e oficiais.

– Hoje o Diário Oficial esconde a informação. Nossa meta é expor a informação. A brasileiro nenhum é dado o direito de desconhecer a lei, mas muitos acabam não tendo direito de conhecê-la porque o diário não facilita – concluiu Tolentino.

Segundo informações, os diários oficiais brasileiros são os maiores do mundo e consomem por ano cerca de 4 mil toneladas de papel – aproximadamente 16 toneladas por dia.

O primeiro Diário Oficial do Brasil circulou em outubro de 1862.