Dez palestinos morrem na Faixa de Gaza

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 17 de março de 2003 as 16:40, por: cdb

Dez palestinos morreram na Faixa de Gaza nesta segunda-feria, durante incursões militares israelenses, enquanto na Cisjordânia, dois ativistas da Intifada morreram quando uma bomba que preparavam explodiu.

Entre as vítimas de Gaza, sete morreram no campo de refugiados de Nuseirat, localizado no centro da faixa, incluindo uma menina de dois anos e um menino de 13, segundo fontes médicas.

O chefe de emergências do hospital regional, Alí Rabaj, informou à imprensa que também foi registrada a morte de uma mulher que teria se negado a abandonar sua casa.

A invasão do campo de Nuseirat, que tem 16 mil habitantes, começou na madrugada desta segunda-feira, quando trinta tanques entraram na região com o apoio de helicópteros Apache, e só foi encerrada cerca de dez horas depois.

Entre os mortos está também o chefe da Jihad Islâmica em Nuseirat, Mohamed Zaabin, segundo informaram fontes palestinas.

A casa deste dirigente, acusado pelos órgãos de segurança de Israel de participar de ataques contra civis e soldados, assim como de um atentado com carro-bomba, foi explodida.

Segundo fontes militares e testemunhas, várias das vítimas em Nuseirat tentaram resistir à invasão usando armas automáticas e explosivos.

Moradores desse campo, onde 18 pessoas ficaram feridas, afirmaram ter escutado várias explosões, porque, segundo eles, além de os soldados terem explodido inúmeras casas, eles teriam colocado uma grande carga explosiva à beira de uma estrada por onde costumam passar os tanques israelenses.

Antes da operação em Nuseirat, ocorreram, nas últimas semanas, várias outras sangrentas incursões em diversos campos vizinhos, como os de Khan Yunes, de Mughazi e de Bureij, com o objetivo de capturar supostos militantes do Hamas e da Jihad islâmica, ou destruir suas casas.

Estas operações do Exército fazem parte de uma ofensiva declarada há um mês pelo ministro israelense de Defesa, Shaul Mofaz, contra as facções islâmicas.

Outros três palestinos foram assassinados nesta segunda-feira por militares israelenses no norte da Faixa de Gaza, em uma outra incursão na cidade de Beit Lahie, região de onde ativistas da Intifada disparam seus foguetes Qasam contra Israel.

Fontes locais denunciaram que três tanques teriam entrado na região e atirado contra um grupo de estudantes, dentre os quais não houve vítimas.

Os três mortos em Bet Lahie, local de onde o Exército se retirou pela tarde, são agentes da Polícia Naval, de acordo com fontes da Segurança Pública da ANP.

Como resposta à essas duas incursões, militantes do Hamas dispararam cinco foguetes Qasam contra alvos israelenses no sul e no este de Gaza, sem causar vítimas.

Na Cisjordânia, dois ativistas palestinos morreram em uma explosão no começo desta tarde, dentro de uma oficina na cidade de Tulkarem.

Os dois mortos eram ativistas do movimento Al Fatah, liderado por Yasser Arafat, e preparavam uma bomba quando esta explodiu, disseram fontes israelenses.

Até agora, 89 palestinos morreram em operações do Exército israelense ou em conflitos registrados nas regiões da Cisjordânia e na Faixa de Gaza, segundo dados do Crescente Vermelho.

Por outro lado, o Exército israelense deteve, nas últimas horas, vinte palestinos, entre eles o legislador Husam Jader, do movimento Al Fatah.

Jader foi detido em sua casa, no campo de refugiados de Balata, distrito cisjordaniano de Nablus, sem que as autoridades militares explicassem os motivos.

É o segundo deputado palestino detido desde abril do ano passado, quando agentes militares capturaram, na cidade de Ramallah, Maruán Barguti, secretário da Al Fatah na Cisjordânia, para julgá-lo por “atos terroristas”.