Desmontam a educação no Estado e ainda fazem churrasco

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 23 de março de 2012 as 09:36, por: cdb

Escandalosa, para dizer o mínimo, a suspensão das aulas de reforço nas escolas estaduais de São Paulo. A decisão “brilhante” do governo Alckmin (PSDB) desampara o contingente de crianças e jovens que mais precisa de atenção do Estado.

A partir de maio, serão abolidas as aulas extras desses alunos que apresentam maiores dificuldades de aprendizagem. No lugar do reforço, o governo colocará um professor extra nas salas com maior número de alunos. Eis o choque de gestão tucano. Detalhe: só as turmas maiores contarão com a presença deste segundo profissional que terá de se virar para atender às especificidades de cada criança e de cada jovem em meio a sala numerosa. Ao invés da inclusão e do apoio a quem mais precisa, o que vemos, é a opção pela exclusão e uma educação voltada apenas aos mais aptos.

Há quinze anos (desde 1997) as aulas de reforço são ministradas na rede estadual, em geral, três vezes por semana, fora do horário escolar. O governo cinicamente afirma que além da “baixa frequência”, há uma crise de falta de professores. Por que será?

Desde quando se resolve uma crise penalizando os alunos que mais necessitam de apoio, para não falar, também, dos profissionais que os atendem e que resistem bravamente na luta? Esse é o jeito tucano de governar. Este é o governador Geraldo Alckmin, firme e forte no desmonte de tudo o que José Serra fez.

Caronas, lista de fantasmas e churrascos

Enquanto o desmonte do Estado é levado a cabo em São Paulo pelo governo Alckmin, o PSDB, sem nenhuma tradição de prévias, faz feio em suas eleições internas após a confusão das listas que indicavam números inflados e contavam com filiados que jamais tinham se filiado ao partido…  

Já está em curso um verdadeiro “vale tudo” para que os filiados participem da “emocionante” prévia do domingo entre Serra e os pré-candidatos José Aníbal (Energia) e o deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP). Até churrascos estão sendo oferecidos nos locais de votação. E José Serra, sofisticado, conta com serviço de “disque-carona”.

Sim, nessas prévias vigora o vale tudo, inclusive, o “tudo” proibido pela legislação eleitoral. Mesmo porque carona e churrasco, ao fim das contas, são uma bela compra de voto disfarçada.