Desenvolvimento soberano em debate no Fórum Social Temático

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 26 de janeiro de 2012 as 15:59, por: cdb

Não existe desenvolvimento sem sustentabilidade e nem sustentabilidade sem desenvolvimento. A máxima foi defendida por Eron Bezerra, secretário de estado de Produção Rural do Amazonas, que integrou a mesa do debate Desenvolvimento Soberano e Proteção do Meio Ambiente, promovido pela Fundação Maurício Grabois, nesta tarde de quinta-feira (26), no Fórum Social Temático 2012, no Plenarinho, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

grabois no fórum social temático


“Não há contradição entre desenvolvimento e sustentabilidade. O desenvolvimento só é possível com sustentabilidade e o contrário também. O que precisa ser debatido é de que maneira reduzir ao máximo esse impacto e criar alternativas”, afirmou Eron.

Já secretário nacional de Meio Ambiente do PCdoB, Aldo Arantes, relacionou a crise ambiental com a crise do capitalismo. Para ele, o atual cenário internacional da crise econômica, do capital, expõe os limites desse sistema e os limites e impasses impostos a humanidade. Portanto, é crucial buscar o desenvolvimento, visando a proteção dos recursos naturais mantendo uma produção equilibrada.

Para Aldo, é importante criar uma visão marxista na questão ambiental. “A crise ambiental só existe por casa da crise do capitalismo”, disse Aldo Arantes, que citou diversos trechos de O Capital, de Karl Marx, onde ele expõe sua preocupação com a escassez dos recursos . “Marx e Engels não tratava do ambiente diretamente, mas sim do ponto de vista do capital. Naquele momento não era uma problemática como atualmente. Mas, mesmo assim, tratavam da importância da preservação da natureza”, lembrou.

“É imperativo buscar alternativas. Nós, a esquerda, temos que pegar com firmeza essa questão ambiental. O movimento social está sendo prejudicado por falta de consistência política e base científica. É preciso formar uma corrente marxista na questão ambiental”, finalizou seu discurso.

Também fizeram parte da mesa o carlos Fernando Niedersberg, presidente da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) , dirigente do PCdoB; e Daniel Sebastiani, coordenador estadual da Fundação Maurício Grabois (FMG). Todos defenderam levar propostas que levem em conta a soberania nacional para a Conferência Rio+20, em junho, promovida pela Organização das Nações Unidas, para debater as mudanças climáticas e estabelecer metas.

Na plateia, diversos representantes de movimentos sociais e estudantis como Uniâo Nacional dos Estudantes (UNE), União da Juventude Socialista (UJS), Central Brasileira de Trabalhadores e /trabalhadoras do Brasil (CTB), União Brasileira de Mulheres (UBM), Unegro, Confederação Nacional de Associação de Moradores (Conam). Também o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE).

Ao final, os participantes foram convidados a debaterem o tema.

de Porto Alegre
Deborah Moreira

 

..