Desemprego se mantém estável, mas renda do trabalhador cai

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de novembro de 2005 as 11:29, por: cdb

A taxa de desemprego, em outubro, medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas seis principais regiões metropolitanas do país ficou em 9,6% e divulgada nesta quinta-feira. Na comparação com outubro de 2004, porém, houve queda de 0,9 ponto percentual. Em outubro, o trabalhador brasileiro ganhou em média um salário 1,4% menor do que em setembro.

No mês passado o salário recebido foi de R$ 966,10 e em setembro R$ 979,83. O rendimento médio real do trabalhador caiu no mês passado para R$ 966,10, mas em relação a outubro de 2004, o rendimento médio recebido pelo trabalhador cresceu 1,8%. Em outubro do ano passado o salário médio recebido era de R$ 949,24. O número de pessoas desocupadas ficou em 2,1 milhões, repetindo o dado de setembro. “Entre os desocupados, as mulheres continuam sendo a maioria (56,2%)”, diz o relatório.

“Em outubro, o contingente de pessoas trabalhando nas seis regiões metropolitanas foi estimado em 20,1 milhões”, informou o IBGE. Em relação à outubro de 2004, a número de desocupados caiu 7,3%

A pesquisa mensal de emprego do IBGE é feita com base nos dados das regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife e Porto Alegre.