Descoberto terreno contaminado por produtos cancerígenos no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de janeiro de 2003 as 20:38, por: cdb

Cerca de 60 mil toneladas de resíduos tóxicos e cancerígenos foram abandonados num terreno de 300 mil metros quadrados no bairro de Senador Camará, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Policiais da Delegacia Móvel de Meio Ambiente (DMMA) descobriram que a área era ocupada por uma fábrica de telhas e caixas d’água de amianto pertencente ao grupo francês Saint-Gobain, fechada em 1992.

A polícia chegou ao local por meio de denúncia anônima. Comandados pelo delegado Marcos Castro, peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli recolheram amostras do material abandonado para exames, que confirmaram tratar-se de amianto e óleo combustível contaminados.

O delegado informou que a Fundação Estadual de Estudos do Meio Ambiente (Feema) deverá aplicar multa na empresa francesa e interditar toda a área contaminada.

Castro informou também que foi aberto um inquérito que será encaminhado ao Ministério Público, que poderá oferecer denúncia contra o presidente e o gerente-técnico da Saint-Gobain por crime ambiental de larga escala.

No final do ano passado, a Prefeitura do Rio assinou decreto desapropriando o local para a construção de um espaço de lazer para a população.