Desastre estratégico

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 13 de outubro de 2003 as 11:20, por: cdb

O presidente da União da Agroindústria Canavieira de São Paulo, Eduardo Pereira de Carvalho, esteve depondo, como convidado, na CPI dos Combustíveis e aproveitou a oportunidade para dizer que a desativação do Pró-Álcool “foi um dos maiores desastres estratégicos do País”. Não fosse isso, segundo ele, o País poderia ser hoje o maior mercado consumidor de álcool combustível do mundo.

– No Brasil, somente no que diz respeito ao álcool, a produção neste ano é de 13,5 bilhões de litros. Temos capacidade ociosa para produzir mais 3,5 bilhões de litros, desde que exista mercado – acrescentou, deixando intrigados os membros da comissão.
Não é à toa que o Brasil é o país do desperdício, onde “em se plantando, tudo dá”. Até combustível.

FELINO
A oposição dá demonstrações de que não vai poupar o Governo Lula nas eleições do próximo ano. O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), disse que está distribuindo gratuitamente um bom slogan para os candidatos no próximo ano: “Há três coisas que não se pode fazer duas vezes na vida: nascer, morrer e votar novamente no PT”.

A SALVAÇÃO
Relator do projeto de lei das falências, o deputado Osvaldo Biolchi (PMDB-RS) garante que, se a nova legislação estivesse em vigor, 90% das 45 mil empresas que fecharam as portas em 2002, em São Paulo, teriam condições de sobreviver.

SEM CONTROLE
Há mais de mil emissoras de TV de pequeno porte no País das quais o Governo desconhece a programação e até mesmo a que grupos estão ligadas.

A informação foi revelada, há um mês, na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara, pela presidenta da TVE, Elyzabeth Carmona Leite.

E ficou por isso mesmo.

DIGA NÃO
Vem aí uma oportunidade para o eleitor carioca reagir ao fisiologismo.

Apenas 18 dos 42 vereadores da Câmara Municipal permaneceram fiéis às legendas pelas quais foram eleitos há três anos.

Em 2004, voltam a jurar fidelidade partidária e pedir o seu voto.

MALDOSO
A Praça Verdun, no Grajaú, um pequeno celeiro comercial daquele bairro, está em obras. Um comerciante comenta sobre as perdas que teve com a buraqueira nas ruas e na calçada. O interlocutor, um jornaleiro, tenta acalmar o comerciante: – Mas as obras estão acabando..
.
O comerciante esboça um sorriso e o jornaleiro emenda:

– Estão acabando com o comércio aqui na praça. Não vai sobrar ninguém.

CAVALO PARAGUAIO
Diariamente, chega às redações informação de uma agência de notícias de que os dois índices da Bolsa Paraguaia de Valores, em Assunção, não tiveram variação, num dia em que não houve operação com papéis de renda variável.

Em síntese: ninguém vende ou compra ações no Paraguai. Há séculos.

PAQUIDERME
A Infraero gastará R$ 140 milhões para dobrar a capacidade de atendimento do Aeroporto da Pampulha, hoje em 3,2 milhões de passageiros/ano.

Com isso, o Aeroporto Internacional de Confins – construído na época em que o mineiro Itamar Franco era presidente da República -, que já é considerado um “elefante branco”, ficará mais paquidérmico ainda.

REI NEGRO
No próximo sábado, a quadra do Arrastão de Cascadura abre às 14 horas para um megashow em homenagem Elso Gomes da Silva, o Macula.

Há 30 anos, foi o primeiro negro e sambista a ocupar o trono de Rei Momo.

E AGORA?
Ao lançar a candidatura de Soraia Santos (PFL) para a Prefeitura de Niterói, o deputado Alexandre Santos (PP) arranjou encrenca.

O deputado Francisco Dornelles, cacique do partido no Rio, havia prometido apoiar o candidato do PL, Sergio Zveiter.

PÉROLA
Do consultor Cicarelli, na Globo News:

– O Brasil tem imposto saindo pelo ladrão e tem ladrão saindo com o nosso imposto.
inconfidências

>>A Câmara aprovou projeto do vereador Rodrigo Bethlem (PV), que obriga casas que comercializam, industrializam ou utilizam insumos agrícolas geneticamente modificados a colocar em local visível a classificação de trans